Setembro Amarelo: “É preciso romper a barreira do silêncio”, diz Psicóloga francisquense sobre prevenção ao suicídio

A Psicóloga Selma Rosa defende a quebra do silêncio e a urgência na conscientização da população, sendo fundamental esclarecer a necessidade de auxílio profissional nesses casos, levando em consideração que ainda existem muitos tabus e preconceitos em torno do assunto.

A sociedade, em sua maioria, não aceita a ideia de que as pessoas possam querer se matar, dessa forma tendem a negar o problema, ou pensar que é algo que irá passar e se resolver com o tempo.

Tudo que envolve morte ou possibilidade de morte causa angústia, tristeza e ansiedade, sendo assim, as pessoas preferem não falar sobre o assunto.

A falta de informação sobre os pensamentos suicidas, como prevenir ou como trata-los, ainda é uma realidade assustadora, pouquíssimas pessoas se interessam e buscam conhecimento sobre o assunto, mesmo sendo algo tão corriqueiro. Os mitos que envolvem o tema não facilitam que a informação circule de forma correta e alcance quem precisa.

Com o intuito de mobilizar a população, surgiu o Setembro Amarelo, uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo, bem como as formas de prevenção.

As pessoas sob risco de suicídio costumam falar sobre morte e suicídio com frequência, revelam se sentir sem esperanças, culpadas, sem ânimo, sem energia e têm visão negativa de sua vida e futuro. As pessoas com pensamentos suicidas tendem a se isolar, reduzindo ou cancelando as atividades sociais, inclusive aquelas que gostavam de fazer.

Hoje, as principais causas de suicídio estão ligadas aos transtornos de humor, sendo os principais a depressão, esquizofrenia e bipolaridade.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), nove em cada dez suicídios cometidos no mundo poderiam ser evitados.

Saber reconhecer os sinais de alerta em si mesmo ou em alguém próximo a você pode ser o primeiro e mais importante passo. Por isso, fique atento se a pessoa demonstra comportamento suicida e procure ajudá-la.

É preciso ouvir a pessoa sem julgá-la, acreditar no que ela está dizendo e oferecer ajuda. Converse com ela sobre a possibilidade de procurar ajuda profissional, encaminhando-a para uma avaliação psiquiátrica e psicológica.

Selma Rosa – Psicóloga Clínica
CRP: 16/5777
Contatos: (27) 99705-7006
E-mail: selmabsf@hotmail.com

Programa Saúde Nota 10

Na segunda-feira, 02 de setembro de 2019, a Psicóloga Selma Rosa participou do Programa Saúde Nota 10 na Rádio Clube FM.

Com apresentação do Diretor do Hospital de Barra de São Francisco, Gustavo Lacerda, o programa semanal leva informação de qualidade para os ouvintes através de entrevistas com profissionais de saúde da região.

Também participaram do primeiro programa Padre Maicon e a Psiquiatra Dra. Cínthia Lacerda, ambos de Barra de São Francisco.

O programa será toda segunda, a partir das 13 horas. Para participar o ouvinte pode enviar mensagem de Whatsapp para o número (27) 99917-1794.

Abaixo o vídeo do primeiro programa. Vale a pena assistir.

Veja também

Setembro Amarelo é o mês de prevenção do suicídio

Suicídio está entre as cinco primeiras causas de morte em todas as regiões do país

A cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida