Policial capixaba é enviada para o Sudão do Sul em Missão de Paz da ONU

A policial foi designada a servir no Sudão do Sul durante um ano. Na noite desta quarta-feira (28), a Cabo Daleprane foi recebida pelo governador do Estado, Renato Casagrande, no Palácio Anchieta.

A cabo Daleprane foi submetida e aprovada num processo seletivo, realizado entre os dias 10 e 14 de dezembro de 2018. A seleção foi conduzida pela esquipe da ONU encarregada dos testes aos Policiais Militares Voluntários para Missões de Paz das Nações Unidas. Os testes foram realizados no Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil Sérgio Vieira de Mello (CCOPAB), na Vila Militar do Rio de Janeiro.

Entre os testes realizados estão: avaliações de proficiência no idioma inglês, entrevista admissional na língua inglesa, conhecimentos de informática, habilidades na condução de veículos e tiro. A aprovação nos testes habilitou a policial a ser convocada para as operações de manutenção da paz em funcionamento nos mais diversos países, a fim de compor o efetivo policial dessas missões.

No total, 208 policiais militares de diversos estados participaram das provas, porém somente 54 lograram êxito. Desses 54 policiais aprovados, somente nove eram mulheres e sete eram praças. A cabo Deleprane foi a única representante da Polícia Militar do Espírito Santo.

Pelos levantamentos, a cabo Daleprane se tornou a primeira mulher policial militar do Espírito Santo a ingressar numa Missão de Paz da Organização das Nações Unidas. Para a Instituição é um grande orgulho poder contar com o empoderamento de uma de suas policiais, na prevenção e resolução de conflitos, no mais novo país do mundo, o Sudão do Sul.

É um trabalho missionário mesmo, em um país em conflito, em guerra interna, em disputa com países vizinhos. É uma doação dela para vida daquelas pessoas, para aquelas comunidades. Isso nos orgulha muito, nos orgulha como capixabas”, destacou o governador do Estado.

Isso mostra o valor da Instituição. Nós temos pessoas extremamente qualificadas, preparadas e vocacionadas para a paz. É um ambiente de conflito, em que nossa policial foi treinada, capacitada, passou por exames e processos seletivos duros, de condução de viaturas, de tiros, além da proficiência da língua. Ela vai levar a bandeira do Espírito Santo e o escudo da Polícia Militar. Enche-nos de orgulho em ser a primeira mulher em uma missão tão importante no contexto humanitário”, pontou o comandante-geral da PMES, coronel Barreto.

Eu estou muito feliz, muito grata por ser uma pecinha da engrenagem de uma coisa muito maior, que é a paz, a paz mundial que é fomentada por uma instituição internacional. E poder colaborar com isso me deixa muito realizada e feliz”, declarou a cabo Daleprane.

A policial foi designada para servir por 12 meses e embarca no próximo dia 16 de setembro para a missão.