Exportações do agronegócio crescem 42% no Espírito Santo

Depois de dois trimestres seguidos de queda, as exportações do agronegócio capixaba cresceram. Conforme dados do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), o Estado apresentou crescimento de 42,1%, no segundo trimestre de 2019 em comparação ao trimestre anterior.

O setor que mais contribuiu para o crescimento das exportações foi o de celulose, representando 37,2% das vendas externas do Espírito Santo. As exportações de grãos de café e café solúvel também influenciaram o crescimento.

Segundo o subsecretário Estadual de Aquicultura, Pesca e Desenvolvimento Rural Sustentável, Michel Tesch Simon, a celulose produzida no Estado é o produto do agronegócio capixaba que tem o maior valor de negociação no exterior.

“O Estado negociou US$ 920 milhões para o mercado externo em 2018 e a produção de celulose foi líder nas exportações do agronegócio. Ela movimenta positivamente a economia e é fonte de renda de muitas famílias”, destacou.

Dados da plataforma Comex Stat, do Governo Federal, apontam que, além da celulose, o café exportou US$ 482 milhões e a pimenta-do-reino, US$ 80 milhões, ficando respectivamente em 2º e 3º lugar no ranking de exportações do agronegócio capixaba em 2018.