Ex-vereador capixaba condenado pela morte do cunhado se entrega à polícia

 

O ex-vereador do município de Mimoso do Sul, José Jardel Astolpho se entregou à polícia para cumprir a pena pela morte do cunhado, ocorrida em julho de 2008. Astolpho foi julgado e condenado a 18 anos e seis meses de prisão, por ser o mandante do crime.

A informação da prisão foi confirmada, por meio de nota, pela Polícia Civil. Segundo as informações, na quarta-feira (25), o advogado do foragido procurou o titular da Delegacia de Polícia de Mimoso do Sul afirmando que o cliente estava na cidade de Apiacá e que desejava se apresentar para iniciar o cumprimento da pena.

A equipe foi até o local indicado pelo advogado e deu cumprimento ao mandado de prisão que havia em aberto desde 28 de agosto. A nota salientou ainda que, desde a decretação da prisão, a Polícia Civil realizou diligências ininterruptas, sempre adotando todas as técnicas e protocolos, com o intuito de localizar o foragido.

O suspeito já foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim.

O caso

O crime ocorreu em julho de 2008. Jardel foi julgado pelo crime de homicídio duplamente qualificado: motivo torpe e sem chance de defesa por parte da vítima. Ele foi a júri popular em maio de 2018, quase 10 anos após o crime e condenado.

Sebastião foi morto no interior de seu veículo, quando saía de sua residência, no centro de Mimoso do Sul. O crime foi supostamente motivado por uma dívida de R$ 200 mil envolvendo a prefeitura e o posto de gasolina em que eram sócios. A vítima estaria fazendo constantes cobranças ao vereador, que já teria recebido o pagamento e não havia repassado sua parte.

Em novembro de 2017, a Justiça deferiu pedido do Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e transferiu o júri do vereador para Vila Velha. Para o MPES, a transferência foi necessária devido às denúncias de ameaças praticadas pelo vereador contra testemunhas e jurados. Ele chegou a ser preso temporariamente em 2009, mas respondeu ao processo em liberdade.