Sarampo pode deixar sequelas como cegueira, surdez e diminuição da capacidade mental

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência alerta a população sobre o aumento nos casos de sarampo e enfatiza o quanto é importante se proteger e tomar a vacina para a prevenção. O público-alvo são jovens e adultos com idade entre 15 e 29 anos, faixa etária considerada mais vulnerável a infecções, tendo em vista a menor procura pela segunda dose da vacina.

Os primeiros sintomas do sarampo são febre alta, tosse, coriza e conjuntivite, seguidos de manchas avermelhadas pelo corpo. Além disso, a transmissão do sarampo ocorre de forma direta e rápida, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. As partículas virais ficam suspensas no ar. Por isso, o elevado poder de contágio da doença.

A Secretaria de Estado da Saúde anunciou a ampliação da campanha de vacinação contra sarampo para outros nove municípios da região, devido à circulação do vírus.

A vacinação pode ser feita em postos de saúde!