Emitir CNH ficará 20% mais barato a partir de setembro

Com as mudanças que foram divulgadas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), prevendo o fim da obrigatoriedade das aulas no simulador e também a redução das aulas práticas nas categorias de veículos A e B, o processo para emitir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ficará até 20% mais barato, a partir do mês de setembro.

Anteriormente, o número de aulas obrigatórias para emitir a carteira da categoria B (que são automóveis de até 8 lugares) era de 25 horas, 5 eram, na época, realizada pela noite. Com a mudança, as aulas noturnas passarão para uma hora por aula.

Já a respeito da categoria A (que são as motocicletas, motonetas e triciclos), a quantidade de horas não foi alterada. Continuam sendo 20 horas por aula. A mudança principal foi no período noturno, tendo as aulas se reduzido a apenas uma, quando, anteriormente, eram quatro.

Fim da simulação

Desde 2014, o simulador está sendo discutido. De acordo com o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, “ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, com excelentes níveis de segurança no trânsito, não há essa obrigatoriedade”.

Contudo, não ter mais obrigatoriedade não quer dizer que o uso do simulador está extinto. Alguns alunos, que, por algum motivo, ainda veem necessidade no uso, podem optar por utiliza-lo, porém, com um limite de 5 horas por aula.

Condução do ciclomotor

Além disso, foram suspensas no período de um ano, a obrigatoriedade das aulas teóricas e práticas para a emissão da Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), as famosas “cinquentinhas”.

Para pilota-las, será necessário apenas que o condutor realize uma prova teórica e prática. Depois disso, o número de aulas que seriam 20 passarão para 5.

Com tais medidas, o governo federal visa diminuir 15% do custo. Todas essas mudanças entrarão em vigor a partir do dia 15 de setembro.