Dentistas iniciam projeto social com internos de presídio em Colatina

Um grupo de dentistas de Colatina começou, na última quinta-feira(31),  a desenvolver um projeto social com os internos do Presídio de Segurança Média do município.

Luvas, gazes, máscaras, jaleco, toucas, palitos de picolé e muita disposição! São esses os materiais usados pelas dentistas Akyla Hintz Belz, Amanda Proeza, Jamili Montovani, Macela Corteletti e Nágila Zanotelli para avaliar e ensinar aos detentos do Presídio de Segurança Média de Colatina sobre como fazer o auto exame da boca. “O objetivo principal é saber como anda a saúde bucal e realizar um levantamento das principais lesões que acometem essas pessoas”, explica Jamili Montovani, idealizadora do projeto.

De acordo com a Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 1988, “saúde é um direito constitucional, assegurado a qualquer cidadão brasileiro, sendo dever do Estado oferecê-la mediante a força dos seus dispositivos”. “Portanto,partindo dessa afirmação, vale lembrar que podemos considerar o cidadão recluso como um cidadão brasileiro. Dessa forma, a saúde torna-se um direito indispensável a essa parcela da população”, afirma Jamili Motonvani.

Em um primeiro momento, os detentos foram retirados das galerias e agrupados para triagem e avaliação. Nesse processo, eles receberam instruções sobre como cuidar da saúde bucal, além de dicas de como escovar e utilizar o fio dental de maneira correta. “A assistência à saúde deve ser desenvolvida por meio de ações positivas, com informações e orientações de qualidade, incluindo a disponibilização de serviços e insumos de assistência básica à saúde”, defende a doutora.

Todo esse trabalho deve durar cerca nove meses, uma vez que serão avaliados um total de 540 detentos, sendo 60 atendimentos a cada visita mensal. Além disso, pormeio de uma análise quantitativa e qualitativa, essas cinco profissionais farão um levantamento sobre as principais doenças bucais que acometem não só boca, mas todo o aparelho digestivo dessas pessoas. “Vamos listar e quantificar essas patologias,e os casos mais sérios receberão atenção e tratamento mais aprofundados”, explica Jamili Montovani.

As cinco cirurgiã dentistas que desenvolvem o projeto são: Akyla Cristina Hintz Belz (pós graduanda em Endodontia), Amanda Pádua Proeza (pós graduanda em Prótese Dentária), Jamili Montovani (pós graduanda em Cirurgia Oral Menor e Imersão e Harmonização Orofacial), Marcela Moráo Corteletti (pós graduanda em Ortodontia) e Nágila Zanettin Zanotelli (pós graduanda em Prótese Dentária).