Malta e Ferraço no documentário sobre impeachment de Dilma

Conhecidos figurões da política capixaba, mas rejeitados nas urnas em 2018, os ex-senadores Magno Malta (PP) e Ricardo Ferraço (PSDB) aparecem no documentário Democracia em Vertigem, lançado no dia 19 de junho de 2019, na Netflix, com ampla repercussão.

Os dois estão entre os escolhidos no recorte do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, quando votaram para derrubá-la do cargo.

Magno, que foi aliado de primeira linha dos governos do PT, também surge em outra cena, num papel que nessa época foi atribuído a ele constantemente, em diversos eventos oficiais: papagaio de pirata.

Democracia em Vertigem

É um documentário de 2019 dirigido por Petra Costa. O filme acompanha o passado político da cineasta de maneira pessoal e íntima no contexto do primeiro mandato do presidente Lula até o processo que culminou com o impeachment de Dilma Rousseff, analisando a ascensão e queda desses governantes e a consequente crise política no Brasil

Crítica especializada

No agregador de críticas de televisão e cinema Rotten Tomatoes, Democracia em Vertigem tem 95% de aprovação baseado em 20 críticas. No Metacritic, outro agregador de críticas, o filme tem a nota de 81/100, baseado em 12 críticas. O portal AdoroCinema classificou o filme como bom, tendo a nota 3,5 de 5 estrelas.

Um jornalista do The New York Times, elogiou o filme, chamando-o de “uma crônica de traição cívica e abuso de poder, e também de desgosto”.

Leslie Felperin, do The Guardian, deu ao filme 4 de 5 estrelas, dizendo: “[Petra] Costa consegue elaborar uma cartilha íntima sobre a queda do Estado no populismo e o desgaste do tecido democrático do país”.

David Ehrlich, do IndieWire, deu ao filme uma nota B e descreveu-o como “um retrato zangado, íntimo e assombroso do recente deslize do Brasil de volta às garras abertas da ditadura”.