Empresário investigado por fraude em contratos de coleta de lixo é preso

Um empresário foi preso na Serra, nesta sexta-feira (7), na Operação “Varredura”, denominada “Eco do Inhambu”, que investiga fraudes em contratos no setor de coleta e tratamento de lixo em municípios do Norte e Noroeste do Estado. Ele foi encaminhado para a Penitenciária Regional de Linhares (PRL). Além dele, um vereador de Ecoporanga também foi preso e um outro empresário está foragido.

A operação foi realizada em Ecoporanga e São Gabriel da Palha. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão na sede da Prefeitura e da Secretaria de Meio Ambiente de Ecoporanga e na casa dos investigados, em ambos os municípios. A identidade dos homens não foram reveladas.

Eles são investigados pela formação de organização criminosa, fraude em licitações, tráfico de influência, peculato e corrupção ativa e passiva.

Os integrantes do Ministério Público Estadual (MP-ES) vão analisar os malotes com documentos, além de celulares e computadores que foram apreendidos. O objetivo é apurar a prática de crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, formação de quadrilha, fraude à licitação, tráfico de influência, dentre outros.

A operação é realizada pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco Norte) e da Promotoria de Justiça de Ecoporanga, com participação e apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES.

As investigações estão sendo conduzidas por cinco promotores de Justiça, com participação e apoio de 13 policiais do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES, além de outros servidores.

Policiais militares e agentes do Gaeco foram até a Prefeitura de Ecoporanga nesta quinta-feira (6) — Foto: Reprodução/TV Gazeta
Policiais militares e agentes do Gaeco foram até a Prefeitura de Ecoporanga nesta quinta-feira (6)

Operação Varredura

A operação Varredura é desdobramento de três outras operações que já aconteceram em outras cidades do Espírito Santo. A ação foi deflagrada com o apoio da Polícia Militar e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

  • 1ª fase – deflagrada pelo MPES no dia 29 de agosto de 2017. A ação aconteceu em São Mateus, Jaguaré, São Gabriel da Palha e Vila Velha.
  • 2ª fase – realizada no dia 31 de agosto de 2017 nos municípios de Ponto Belo, São Gabriel da Palha e Baixo Guandu.
  • 3ª fase – no dia 26 de fevereiro de 2019 as cidades que foram alvos da operação foram Montanha, São Gabriel da Palha, Colatina e João Neiva.