O senador capixaba Marcos do Val (PPS) protocolou nesta quarta-feira (10) um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Agora o pedido feito será analisado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Cabe a ele acatar ou descartar a solicitação.

Na visão de Marcos do Val, o ministro procedeu “de modo incompatível com a honra, dignidade e decorro nas funções de ministro do Supremo Tribunal Federal, crime de responsabilidade”.

O documento do senador capixaba cita denúncias sobre atividades político-partidárias e vantagens econômicas ilícitas pessoais, familiares e empresariais em campanhas eleitorais municipais, relacionadas a seu irmão, suspeitas relacionadas ao Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), casos de suspeição e impedimento do ministro, e sua posição em relação à diminuição da pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O pedido também diz que Gilmar Mendes atuou em caso em que era suspeito, ao soltar Jacob Barata Filho — o ministro foi padrinho de casamento da filha do rei do ônibus no Rio.

A reportagem fez contato com o Supremo Tribunal Federal (STF) e aguarda retorno sobre o fato.