Operação da Polícia Civil prende mais de 3 mil ladrões, assassinos, pedófilos e estupradores

A Operação PC 27, conjunta entre as polícias civis, prendeu 3.381 criminosos apreendeu 274 adolescentes infratores. A ação tinha como foco tirar de circulação foragidos da Justiça que cometeram crimes graves como roubo, homicídio, estupro, participação em crime organizado entre outros. Somente no Estado de São Paulo, foram 1.193 mil presos. Foram mobilizados 12.718 policiais e 4.040 viaturas.

Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça, após trabalho de investigação. Cada uma das Polícias Civis do Estado e do Distrito Federal realizou levantamento de inteligência para possibilitar o maior sucesso na operação. Foram 12 horas de ação ininterrupta.

Os mandados de prisão foram expedidos após o trabalho de investigação. Segundo o CONPC, a Polícia Civil de cada unidade federativa realizou um levantamento de inteligência para ter mais sucesso nas ações.

Dos presos em São Paulo, foram 120 em flagrante e 997 alvos de mandados judiciais, além de 76 menores. Em Santos, foram apreendidos 300 kg de maconha. Em outros locais do estado, foram apreendidos 20 veículos e 9 armas de fogo.

Em São Paulo, mais de 4,5 mil agentes participam das atividades da Operação no Estado, entre eles policiais do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), da Macro São Paulo (Demacro), dos Departamentos de Polícia Judiciária do Interior (Deinters 1 ao 10) e também de unidades especializadas, como o Departamentos Estaduais de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Investigações Criminais (Deic), de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) e da Delegacia de Capturas e Delegacia Especiais (Decade).

Em Santa Catarina, foram apreendidos mais de R$ 200 mil durante as ações

#PC27: 55 presos e 8 menores apreendidos em Operação da Polícia Civil no Espírito Santo

Cinquenta e cinco adultos foram presos e oito adolescentes foram apreendidos no Espírito Santo durante a operação nacional #PC27, nesta quarta-feira (24). A ação tinha o objetivo de retirar de circulação foragidos da Justiça que cometeram crimes graves.

Operação nacional prendeu 55 pessoas no ES e apreendeu 8 adolescentes — Foto: Divulgação/Polícia Civil ES
Operação nacional prendeu 55 pessoas no ES e apreendeu 8 adolescentes — Foto: Divulgação/Polícia Civil ES

Em detalhamento da operação, a polícia informou que foram cumpridos 14 mandados por homicídios, 12 em flagrante delito, dez por violência doméstica e familiar, seis por roubo, dois por estupro, dois por descumprimento de medida protetiva, um por latrocínio, um por feminicídio e sete por outros crimes.

Entre os oito adolescentes apreendidos, quatro foram por flagrante delito, dois por homicídios, um por violência doméstica e familiar e um por outros crimes.

Além das prisões, foram cumpridos também 50 mandados de busca e apreensão domiciliar. No total, foram encontrados:

  • três armas, sendo um revólver e duas armas longas;
  • 23 gramas de cocaína; um grama de maconha;
  • um grama de crack;
  • oito celulares e sete notebooks.

A operação mobilizou 343 policiais civis capixabas.

São prisões que impactam na redução da criminalidade e trazem sensação da punibilidade. Vamos ter mais operações ao longo do ano organizadas pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia. Inclusive, a operação “Marias”, realizada aqui no Estado, entrou para o calendário nacional e também será realizada no país todo”, afirmou o delegado-geral, José Darcy Arruda.

Uma pessoa presa no ES era acusada de feminicídio — Foto: Divulgação/Polícia Civil ES
Uma pessoa presa no ES era acusada de feminicídio — Foto: Divulgação/Polícia Civil ES

Operação #PC27

O nome da operação é uma referência à união e padronização de todas as Polícias Civis do país. A ação contou com a participação de todas as Polícias Civis do Brasil e os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça após trabalho de investigação.

Cada uma das Polícias Civis do Estado e do DF realizou levantamento de inteligência para possibilitar o maior sucesso na operação.

A operação foi coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC).