Hacker mantenense de 22 anos é preso suspeito de ter desviado mais de R$ 5 milhões

O jovem de 22 anos foi preso na noite de ontem, por um delegado que acabou caindo no golpe do rapaz.

Um caso um pouco complicado que acabou prendendo um rapaz nascido em Mantena e já teria comprado um apartamento no valor de 2 milhões no Estado de Goiás segundo a Polícia acabou sendo preso e levado para delegacia.

Segundo informações o rapaz que gostava ostentar com tênis caros, roupas caras, celular de última geração acabou tentando dar um golpe em um delegado na noite de ontem em bar em Vitoria-ES e foi preso depois de mais uma tentativa.

O mantenense foi ainda quando era novo para Mato Grosso, quando tinha 17 anos largou a escola e como era muito inteligente começou a desviar dinheiro de contas de clientes e fez isso por muito tempo cerca de 5 anos, e foi para o Estado do Espirito Santo cerca de 3 meses onde continuava aplicando golpe.

O golpe

O mantenense que estava em um bar ouvindo uma pessoa no bar que estava com problema no celular, mas o suspeito não sabia que se tratava de um Delegado. O Delegado teria recebido um link pelo WhatsAPP que era vírus e roubava dando de contas, o vírus acabou espalhando automaticamente e enviando para mais pessoas de seus contatos.

Como o Delegado não sabia como resolver o problema entrou em contato com outro Delegado especialista no assunto e pediu ajuda, mas no bar onde o Delegado que recebeu o link tinha um rapaz que ao ouvir sobre o assunto se prontificou a ajudar, mas acabou desviando 2 mil reais para sua conta.

O Delegado que caiu no golpe só descobriu quando foi pagar a conta e percebeu que o cartão não passava e quando viu o extrato da conta constatou que tinha sido desviado o valor de 2 mil reais.

Ao ser preso foi encontrado diversos cartões de crédito com nomes que seria deles, mas tudo um diferente do outro.

Contudo, o jovem confessou ter sido preso outras vezes e confessou já vir praticando o crime por 5 anos e disse ser a única coisa que sabe fazer.

O nome do rapaz não foi divulgado, pois, o caso ainda continua sob investigação.