O governo chinês está enviando pessoas para “campos de concentração” por usarem Facebook ou Whatsapp no celular. De acordo com matéria publicada no portal R7, aplicativos estrangeiros são proibidos no país e autoridades podem parar quem eles quiserem nas ruas e pedirem para checar o aparelho.

Segundo a publicação, há relatos de que os policiais estão instalando um aplicativo espião e vendo todo o conteúdo do celular dos cidadãos. Os que são considerados culpados são enviados para “campos” para reprimir o uso de redes sociais.

A região de Xinjiang, que concentra uma população de 11 milhões de Uighurs, uma minoria étnica que pratica o islamismo, é uma das mais vigiadas.

Segundo os moradores, a abordagem e espionagem policial é rotineira, sob a desculpa de tentar “controlar o terrorismo”.

Um morador da região, chamado Kasim, contou ao The Sun que morar na China é como “morar na Alemanha nazista” e comparou o governo ao Daesh. Segundo ele, um cidadão que tiver redes sociais estrangeiras no celular pode ficar até 15 anos em campos de concentração.

“A China não quer que você saiba o que está acontecendo fora do país, então eles criam bloqueios”, explicou. “Se eles encontrarem qualquer um destes aplicativos no celular, ou tiver contato com alguém de fora ou um chinês que deixou o país, eles te acusam de odiar o governo e odiar a China”, disse.

* Com informações do portal R7