LM Otero/Arquivo/AP Photo

Mayara Mello

Chegou a 18.690 o número de casos de dengue no Espírito Santo em 2019. O boletim informativo foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Vitória está entre os municípios capixabas com uma das maiores taxas de incidência, com 1.368 notificações.

Em Jardim Camburi, na capital, bairro que vem tendo grande infestação da doença, uma casa abandonada está deixando os vizinhos preocupados. É que uma piscina do imóvel está acumulando água parada e reproduzindo Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Piscina abandonada em casa em Jardim Camburi preocupa moradores — Foto: Reprodução/TV Gazeta
Piscina abandonada em casa preocupa moradores

A microempresária Ingrid Tavares mora ao lado da residência e contou que está sofrendo com a situação.

“É bem grande a população aqui em Jardim Camburi e a gente fica preocupada. Eu não posso nunca, de jeito nenhum pegar dengue pelo fato de eu ter fibromialgia. Se eu pegar vou ficar na cama prostrada”, lamentou.

Ingrid conta que moradores da região já entraram em contato com a Prefeitura de Vitória e pediram vistoria no local por várias vezes, mas nada foi feito.

“Como sou moradora nova, perguntei à síndica do prédio e ela falou que tanto ela quanto outros síndicos de outros lugares já entraram em contato pelo número 156, da prefeitura, mas não tiveram retorno”, comentou.

A educadora social Sônia Fernandes explicou que já teve dengue e que a doença a impossibilitou de trabalhar e de cumprir outras atividades.

“Você não consegue fazer nada, nem trabalhar, nem levantar da cama para fazer nada. Uma picada de um mosquito desse quero estar bem longe.”

Outro lado

O diretor de Vigilância em Saúde de Vitória, Rogério Almeida, declarou que o dono da casa que tem uma piscina com água parada já foi notificado pela prefeitura.

Além disso, Rogério informou que ações de conscientização têm sido feitas em instituições de ensino na cidade para impedir a proliferação de mosquitos.

“A principal ação é a visita domiciliar dos agentes de endemias. Temos ainda uma equipe de educação e saúde que está percorrendo todas as escolas do município com peças de teatro e exibição de maquetes, conscientizando alunos e fazendo com que eles sejam multiplicadores em suas casas com seus pais. A gente entende que a melhor forma de estar orientando e conscientizando a população é através das crianças”, concluiu o diretor.

Na manhã desta terça-feira (16), vizinhos registraram que a piscina que estava na casa abandonada teve a água retirada por um homem.