“Em momento algum eles falam em corrigir”, diz vereador Mulinha sobre Projeto do Concurso Público

Vereadores Mulinha e Zé Valdeci duelam no Facebook sobre Projeto de Lei do Concurso Público da prefeitura

Os vereadores de Barra de São Francisco, José Valdeci de Souza (PT) eWilson Pinto das Mercês – Mulinha (PDT), estão em um verdadeiro duelo nas redes sociais.

A polêmica começou quando os vereadores encontram erros e devolveram para a prefeitura o Projeto de Lei Complementar nº 001/2019, que trata sobre o Concurso Público no município. De acordo com informações da câmara, a devolução é para que sejam feitas correções no projeto. Veja tudo aqui

O projeto retornará na próxima semana para a câmara municipal, sem correções. O projeto ainda passará por análise, até ser votado pelo vereadores.

“Em momento algum eles falam em corrigir o projeto“, disse Mulinha ao SiteBarra.

O vereador Zé Valdeci, líder do prefeito na câmara, usou o Facebook para falar sobre o assunto.

“Boa noite!
Passando por cima das prerrogativas da comissão de finanças, fiscalização e controle da Câmara Municipal de Barra de São Francisco, a comissão de justiça legislação e redação comete equívoco ao devolver projeto de concurso público ao executivo municipal, por isso o ato do legislativo pode ser anulado pela procuradoria da Câmara municipal a pedido do líder do prefeito José Valdeci de Souza, e esse projeto pode ser colocado pra votar nas próximas sessões legislativas, pois trata de termo de compromisso-TC do município com a justiça do trabalho e ministério público devidos atos irregulares praticados em 1989 aos anos 2002 a seguir na contratação de pessoal por uma associação de funcionários públicos, o que originou em multas de bloqueios de mais de 7 milhões de reais levando o município a assumir novos compromissos por meio do prefeito Alencar Marim e um deles é a realização do concurso público, só para esclarecer a população que as vezes fica refém de informações destorcidas de pessoas que são politiqueiros e não quer passar o município a limpo.
“Tudo pela transparência ”
Boa noite e bom final de semana a todos os amigos e amigas!”,
comentou José Valdeci.

Após a publicação, o vereador Mulinha respondeu a José Valdeci, justificando sua posição.

“Bom dia!
Hoje recebi a postagem abaixo ao qual o vereador líder do Prefeito diz que a Comissão de Justiça, Legislação e Redação, passou por cima das prerrogativas da Comissão de Finanças, Fiscalização e Controle devolvendo o projeto de lei enviado pelo Executivo, inclusive dizendo que somos politiqueiros. Podemos até ter cometido um equivoco ao devolver o projeto ao Executivo para correção, por ser responsabilidade da Comissão de Finanças, e que não nos atinamos para isso, e se erramos temos a ombridade de pedirmos desculpas e solicitarmos o projeto de volta, só que independente disso e do TAC assinado pelo executivo por erros do passado, o projeto precisa ser enviado corretamente, para que caso seja votado sem as correções os interessados em fazerem o concurso possam entrar na justiça pelos erros apresentados em sua justificativa pela Comissão de Justiça para devolução do projeto, que precisa ser corrigido e reenviado com os devidos acertos ao Legislativo. Não acreditamos que caso venha ser devolvido sem as correções solicitadas, independente de qual comissão enviou, que a câmara irá votar e aprovar um projeto assim de suma importância para o município, e a Comissão de Finanças, Fiscalização e Controle irá aceitar dar o parecer sem as devidas correções. A nossa Comissão até o presente momento tem trabalhado sério, independente da posição política ou politicagem conforme o nobre vereador alega, o que queremos é que os projetos ao serem enviados para votação estejam corretos, seja qual for a Comissão a dar o parecer, que inclusive a nossa também tem que dar, e mostraremos os erros encontrados a Comissão de Finanças e que precisa ser realizada a correção, para que assim corretamente a Comissão de Finanças possa enviar ao executivo e voltar para dar o seu parecer e após enviar para aprovação em plenário.
Se erramos é porque queremos as coisas sérias e um concurso transparente.
E mais uma vez pedimos desculpas pelo equívoco cometido, não de mostrar os erros, mas de enviar a devolução do projeto que é da alçada da Comissão de Finanças, conforme alega o vereador e que saberemos a veracidade da informação na segunda feira com o procurador Legislativo.”,
comentou Mulinha  em seu Facebook.

 Inconsistência no número de vagas

Os vereadores identificaram que o Projeto de Lei apresenta inconsistência no número de vagas existentes na Emenda Aditiva Modificativa ao Projeto de Lei Complementar 001/2019 e o descrito nos dados para o cálculo do impacto na Folha de Pagamento em atendimento a Lei 061/1999, anexo ao projeto.

Com o número de vagas solicitadas não confere com os números de vagas existentes nos dados para o cálculo do impacto na folha de pagamento, a Comissão achou por bem devolver ao Executivo, para que fosse realizada a correção e retificação das irregularidades verificadas na sua redação.

Mulinha x Zé Valdeci

Essa não é a primeira vez que os vereadores se estranham. Em janeiro de 2016, o clima esquentou entre Mulinha e Zé Valdeci. Veja aqui