Cineasta capixaba inaugura ‘Museu dos Monstros’ com criaturas em tamanho real

Por Naiara Arpini, G1 ES

Visitar cenários de um filme de terror e ver de perto as criaturas horripilantes que protagonizam lendas no cinema agora ficou fácil e acessível. A partir desta quarta-feira (10), criações do cineasta capixaba Rodrigo Aragão, produzidas ao longo dos 25 anos de experiência com cinema fantástico, estarão expostos no ‘Museu dos Monstros’, em Guarapari.

“É uma oportunidade de ver ao vivo coisas que você sempre vê na tela do cinema”, disse o cineasta.

O ‘Museu dos Monstros’ nasceu com o fim das filmagens do próximo lançamento de Aragão, o longa “O Cemitério das Almas Perdidas”.

No espaço, onde também funciona a oficina do cineasta, cenários foram montados para rodar as cenas. Agora, após as filmagens, elas se transformaram em salas de exposição.

Pagando R$ 10, os visitantes poderão conhecer os sete espaços que compõem o museu. Já na “portaria”, quem recebe os visitantes é uma caveira.

“As pessoas vão poder assistir todo o trabalho por trás de um filme de terror, ver todas as peças usadas nos filmes. E gente têm a intenção de ser um museu-oficina, então as pessoas também vão poder ver a gente trabalhando nessas peças”, disse Aragão.

Criatura é 'porteiro' do Museu dos Monstros — Foto: Acervo Fábulas Negras
Criatura é ‘porteiro’ do Museu dos Monstros — Foto: Acervo Fábulas Negras

Estarão expostas cerca de 30 peças criadas para os filmes de Aragão, entre zumbis, monstros e maquetes de até três metros de altura. Mas, apesar da ligação com o cinema fantástico, a ideia não é assustar os visitantes, como conta o cineasta.

“As pessoas vão ver desde a miniatura de uma caravela usada nas filmagens até bonecos em tamanho real, como a Loira do Banheiro, o Saci. Mas não é uma coisa para assustar a plateia, não é uma casa de terror”, explicou.

Segundo ele, a visita será informatizada. “Todas as peças vão ter textos explicativos. E o visitante vai poder acessar vídeos de cada peça no YouTube, para ver cenas em que elas foram usadas”, explicou.

Nestes primeiros dias de abertura, o museu ainda estará em “construção”, com os últimos detalhes sendo preparados. Mas, de acordo com o responsável, todos os visitantes que chegarem nesta quarta-feira (10) serão atendidos e poderão conferir o espaço.

Vários 'personagens' dos filmes de Aragão estarão expostos no 'Museu dos Monstros' — Foto: Acervo Fábulas Negras
Vários ‘personagens’ dos filmes de Aragão estarão expostos no ‘Museu dos Monstros’ — Foto: Acervo Fábulas Negras

Caráter itinerante

A ideia de Rodrigo Aragão é levar os bastidores da sétima arte a outras cidades e estados. A intenção é de que o museu fique em Guarapari até julho. Depois, o cineasta quer rodar com o acervo pelo Espírito Santo. E, no início do ano que vem, a expectativa é de que os monstros possam ser vistos de perto fora do estado.

“Acho muito importante poder mostrar ao público o trabalho que dá fazer um filme. E abrir para esse público para eles conhecerem um tipo de trabalho que é feito aqui no estado, que pouca gente conhece”, falou.

Oficinas

Além de exibir as criações, a proposta do museu é servir como oficina para novos cineastas. Por isso, a partir do início de maio, serão ofertadas oficinas de setores ligados ao cinema.

As primeiras, segundo Aragão, serão de Interpretação para Cinema e Efeitos Especiais de Maquiagem.

Trajetória

Filho de um ex-mágico, que também foi dono de cinema, Aragão conta que a magia sempre fez parte da sua história. Na vida adulta, a brincadeira tornou-se sua profissão. Trabalhou com efeitos especiais, tendo colaborado com filmes de curta-metragem e peças de teatro.

Em 2000, Aragão criou o espetáculo de terror itinerante Mausoleum. Em 2008, filmou seu primeiro longa-metragem, ‘Mangue Negro’, usando como locação o manguezal nos fundos da sua casa, em Guarapari.

Depois dele, vieram outras produções, como “A Noite do Chupacabras” (2011), “Mar Negro” (2013) e “As Fábulas Negras” (2015). Em dezembro de 2018, estreou no circuito comercial a mais recente obra, “A Mata Negra’. O próximo lançamento será “O Cemitério das Almas Perdidas”, que deve estrear no fim do ano.

Cena do filme 'O Cemitério das Almas Perdidas', que deve ser lançado no final deste ano — Foto: Tiago Ferri
Cena do filme ‘O Cemitério das Almas Perdidas’, que deve ser lançado no final deste ano — Foto: Tiago Ferri

Prêmios e projetos

Em 25 anos dedicados ao cinema fantástico, Aragão já contabiliza 118 festivais e 25 prêmios.

“A Mata Negra”, foi lançado em dezembro de 2018 e já conquistou oito. Entre eles, o de melhor roteiro no Fantasporto, em Portugal, e o de melhor filme no festival Macabro, no México.

Serviço

Museu dos Monstros

  • Endereço: Rua Antônio Lira Monjardim, 705, Praia do Morro, Guarapari
  • Funcionamento: Aberto de terça-feira a sábado, das 14h as 19h
  • Entrada: R$ 10
  • Agendamento para grupos (com pacote especial de desconto) no telefone (27) 99967-8923