Uma parceria entre a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), o Hospital São José, em Colatina, e cabeleireiros voluntários criou um projeto que produz perucas, lenços, turbantes, travesseiros de contenção e próteses mamárias, confeccionadas em malha de algodão e polietileno, para pacientes com câncer.

Atualmente, oito internas participam do projeto “Mãos solidárias” e produzem, mensalmente, cerca de 20 perucas, 20 lenços toucas, 20 próteses e 40 protetores de traqueostomia. As participantes, que são voluntárias, recebem o benefício da remição da pena com a redução de um dia da pena a cada três dias de trabalho.

Para a diretora da unidade prisional, Maria Aparecida de Freitas de Albuquerque, o “Mãos Solidárias” é essencialmente reintegrador e humano, principalmente por poder proporcionar mais autoestima a pacientes com câncer.

As internas que participam do projeto não estão nele só pela remição de pena, elas, de fato, abraçam a causa. Compreendem que estão contribuindo com mulheres que passam por momentos tão difíceis no decorrer do tratamento. O projeto é mantido por meio da parceria com o Hospital São José, e também, com a captação de doações. Receber uma doação tão significativa como essa nos enche de alegria e esperança, e demonstra o reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelas internas neste projeto”, ressalta Aparecida.

O projeto recebeu, o mês de março, cerca de 85 mechas de cabelos para a confecção de novas perucas, doação de jovens que participaram do 46º Congresso Nacional da Juventude Evangélica Luterana do Brasil (JELB), realizado em 28 de janeiro, em Aracruz.

Desde 2017, dentre as doações feitas no Hospital São José e a outras pessoas acometidas pela doença, já foram doados, aproximadamente: 300 perucas, 300 lenços e toucas, 400 próteses e 400 protetores de traqueostomia.