A expectativa do diretor-presidente do Instituto Casa D’Italia, Cilmar Franceschetto, é de que 30 mil ítalo-capixabas tenham documentos italianos, como a certidão de casamento, em menos tempo.

Esse novo sistema dá mais transparência e organização para quem quer a documentação. Antes, o consulado no Rio de Janeiro era quem agendava, marcava a data e fazia toda a documentação”, analisa Franceschetto.

O consulado carioca, agora, só vai imprimir o passaporte, o que pode diminuir a espera de um ano para ter o documento em 70 dias, de acordo com o advogado especialista em cidadania italiana, Geraldo Magela.

Agora temos um serviço rápido e mais seguro. Não é mais aquela forma que havia como comprar lugar ou até mesmo furar a fila de atendimento”, analisa o advogado. Ele disse que, antes do novo serviço, o atendimento era de 40 capixabas por semana no consulado do Rio de Janeiro e que agora o atendimento passa a ser de 40 capixabas por dia em Vitória.

Magela considera que o novo prazo “é aceitável” e que as “filas quilométricas para retirar o documento” estão prestes a acabar com a novidade.