Parceria deve resultar em implantação de Oficina Escola de Artesanato em Rochas em Barra de São Francisco

Parceria entre vereadores, prefeitura, Ifes e ANPO, deve resultar em implantação do Projeto Oficina e Escola de Artesanato em Rochas

Os vereadores Wilson Mulinha, Zilma Matos e Zilene Surdini estiveram reunidos no plenarinho da Câmara Municipal, nesta quarta-feira dia 20, com a Comissão de Granito e Rochas, se fazendo presente o diretor executivo Mário Imbroise da Associação Noroeste dos Produtores de Rochas Ornamentais –ANPO. A Associação esteve participando a convite da Comissão Especial de Rochas Ornamentais da Câmara Municipal de Barra de São Francisco.

Estiveram presentes durante a reunião os vereadores Wilson Mulinha, Zirene Surdini e Zilma Matos, representando a ANPO, o seu diretor Mario Imbroisi, secretaria Katiene Luz e assessor de imprensa Ricardo Madureira, representando o IFEZ-Barra de São Francisco o diretor Alexandre Gadioli, Heyder Vagner Ramos Coordenador de Extensão e representando a prefeitura o secretario de Assistência Social Denir GomesDurante a reunião foram discutidos diversos projetos que estão sendo implementados no setor de rochas, entre eles destacamos o Projeto Oficina Escola de Artesanato de Mármore e Granito, que será criado em parceria entre as entidades para atender adolescentes e jovens de ambos os sexos de 12 a 21 anos, onde é necessário que as crianças tenha  bom comportamento social na sociedade, estar frequentando e ter boas notas na escola. Na venda do artesanato feita pelas crianças 80% do lucro fica para quem fabrica a peça de artesanato e 20% para a manutenção e despesas da oficina.

O projeto oficina escola de artesanato deverá ser implementado em terreno localizado no Espaço da Alegria (PETTI), onde já funciona um projetos que assiste crianças e adolescentes.

A câmara Municipal de Barra de São Francisco, usando de suas atribuições criou no dia 13 de março, a LEI Nº0816, onde ficou autorizado ao Poder executivo Municipal a criar um projeto de oficina escola para ensinamento de artesanatos no município, para adolescentes em fragilidade econômica e risco social de situações existentes.  Para funcionamento do projeto de que trata a Lei o município firmou parceria com a ANPO (Associação Noroeste de Produtores de Rochas Ornamentais) e com entidades não governamentais e governamentais.

A vereadora Zirene Surdine disse que estava feliz em  fazer parte deste projeto. “Visitamos uma oficina que funciona no Município de venda Nova do Imigrante e ficamos impressionados com a demonstração dos meninos, transformando a pedra bruta em lindas figuras de animais. Nosso objetivo, juntamente com o colega vereador Wilson Mulinha, Diretor da ANPO, Mário, diretor do IFES Alexandre Gadiole, juntamente com a prefeitura é trazer esta Oficina de Artesanato para Barra de São Francisco, com perspectivas de fortalecer a geração de Empregos e Renda, aproveitando a abundante matéria prima ( dejetos ) das Mineradoras de nossa região“, disse a vereadora

O vereador Wilson Mulinha pontuou afirmando que “é muito importante implantar o projeto no município, e também  para os demais 11 municípios que fazem parte do Commines (Consórcio de Municípios Mineradores do Espírito Santo), para inclusão social e geração de serviços e rendas para as famílias, através do artesanato“, justificou Mulinha.

De acordo com o Mário, entre outros assuntos abordados e tratados, defendeu uma maior necessidade de melhor atuação nas cobranças junto ao Governo do Estado, com relação nas liberações das licenças ambientais e das anuências para o setor de rochas. Segundo ele, em outros estados da federação, a documentação é liberada em até 30 dias, pois com a autorização específica, o setor terá condições de empregar muito mais.

Após a primeira reunião com representação da Câmara (Zilene Surdini, Zilma Matos e Wilson Mulinha), do IFES ( Dr. Gadioli – Diretor Geral, Heyder – Assistente de Turma), Prefeitura Municipal (Adenir Gomes Moura- Secretário de Assistência Social) e da ANPO (Mário Imbroise), uma outra aconteceu e essa em continuidade a discussão da montagem do Projeto Oficina Escola de Artesanato em Rochas.

Os presentes ao encontro tomaram conhecimento de que muito em breve, a implantação do projeto, será uma realidade no município, e posteriormente contará com extensão para os municípios que fazem parte do Commines (Consórcio dos Municípios Mineradores do Espírito Santo). Ambos os encontros deixaram os participantes motivados e qualificaram como produtivos e que trará resultados com bons frutos, tanto para o setor de rochas, como para o setor social do município, através da parceria: Legislativo, Executivo, IFES e ANPO.

*Texto/fotos ASCOMCMBSF