Já foram notificados no Espírito Santo 6.260 casos de dengue entre 30 de dezembro de 2018 e o dia 16 de janeiro deste ano. Três municípios capixabas estão com alta taxa de incidência.

Nesse período, a taxa de incidência no estado ficou em 157,59 doentes a cada 100 mil habitantes. Os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Os municípios com incidência alta nas últimas quatro semanas são Sooretama (com 594,2), Baixo Guandu (586,5) e Laranja da Terra (310,2). Na Grande Vitória, Serra tem a maior incidência, com 234,2 casos por 100 mil habitantes.

Os principais sintomas da dengue são febre alta, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo. Caso tenha suspeita da doença, a orientação é que procure um profissional de saúde que possa fazer o diagnóstico.

Zika

Também transmitida pelo Aedes Aegypt, foram notificados pela Sesa 87 casos de infecção pelo Zika Vírus, no Espírito Santo no mesmo período. Em 2019 não há casos de infecção pelo vírus confirmados laboratorialmente em nenhum município do estado.

Chikungunya

De casos de chikungunya foram notificados 162 casos no Espírito Santo no período, mas nenhum caso foi confirmado laboratorialmente em nenhum município do estado.

Prevenção

Para evitar a proliferação do mosquito e o aumento nos casos das doenças, a população deve tomar cuidados simples como eliminar ambientes com água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como: vasos de plantas, galões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção.

Para prevenir a doença, ainda é recomendado a manutenção de calhas, instalação de telas em ralos e que mantenham caixas d’água e outros depósitos bem fechados.