‘Maconha líquida’ estava em galão de água mineral — Foto: Leandro Tedesco/TV Gazeta

Um laboratório de produção de drogas foi descoberto em uma casa no bairro Rosa da Penha, em Cariacica, nesta segunda-feira (4). No local, a polícia encontrou até o que é apelidado de “maconha líquida”: um galão de água mineral cheio de maconha misturada com álcool. Um jovem de 19 anos foi preso em flagrante no imóvel.

De acordo com o delegado Alberto Roque, na verdade a maconha líquida faz parte de um processo para a fabricação do haxixe, uma droga mais forte que a maconha e também mais cara.

O delegado explicou que o jovem pegava a maconha seca e triturava no liquidificador. Depois, misturava o pó com o álcool. O resultado final era o haxixe, um goma escura que também foi apreendida na casa.

Ele fez todo aquele processo para produzir o haxixe e um desses processos é a maconha líquida, que também pode ser consumida, temos que destacar isso. O haxixe tem 14% de THC, que é o princípio ativo da maconha. A maconha em si tem 4%. Normalmente, quem consome esse tipo de entorpecente é alguém que já é viciado na maconha“, explicou Roque.

Haxixe também foi apreendido no local, uma droga mais poderosa que a maconha — Foto: Leandro Tedesco/TV Gazeta
Haxixe também foi apreendido no local, uma droga mais poderosa que a maconha — Foto: Leandro Tedesco/TV Gazeta

Os policiais encontraram também 80 pastilhas de ecstasy e uma substância conhecida como loló. O suspeito foi encaminhado para o presídio de Viana.

Ele atuava, em princípio, sozinho. Não há indício de participação de outras pessoas. O que a polícia investiga agora, no decorrer dos 30 dias de inquérito, é de quem ele estava comprando a maconha e para quem ele estava fazendo essa revenda“, finalizou o delegado.