O TJ/ES determinou a abertura de PAD e o afastamento cautelar do Magistrado

Em sessão do Pleno ocorrida ontem, 14, os desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJES) determinaram a abertura de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) e o afastamento cautelar do juiz de direito Edmilson Rosindo Filho.

O magistrado respondia pelo Juizado Especial Cível, Criminal e da Fazenda Pública da Comarca de Barra de São Francisco – ES, e estava sendo investigado pela Corregedoria do TJ/ES, em razão de denúncias contra ele por diversas irregularidades cometidas no exercício do cargo.

A decisão do TJ/ES foi tomada à unanimidade por todos os desembargadores que compõem o Pleno do Tribunal, após relatório apresentado pelo corregedor-geral de Justiça do Estado, desembargador Samuel Meira Brasil Júnior.

Juntamente com Edmilson Rosindo foi determinada a abertura de PAD e o afastamento de mais dois outros juízes.

Sobre as penas que os juízes podem receber, caso as irregularidades sejam confirmadas, variam entre advertência, censura, remoção, e, por último, aposentadoria compulsória.

Fontes: A Gazeta e A Tribuna