Ilustração da Nasa mostra a sonda New Horizons junto ao planeta anão Ultima Thule, nos confins do Sistema Solar: o mais distante encontro de uma nave humana com um objeto celeste até agora Foto: Nasa/JHUAPL/SwRI

A Nasa transmite ao vivo esta terça-feira a aproximação da sonda New Horizons de Ultima Thule, um dos milhões de pequenos mundos escuros e gelados além da órbita de Netuno.

A transmissão terá dois momentos chave: das 3h15m às 3h45m (horário de Brasília), com uma contagem regressiva e animações da efetiva aproximação máxima da New Horizons de Ultima Thule, prevista para as 3h33; e de 12h45m às 13h15m, quando a Nasa espera receber o sinal de sucesso da operação e seus primeiros dados.

 

A divulgação dos dados da sonda para a Terra leva pouco mais de seis horas. Este é o tempo necessário para atravessar os 6,63 bilhões de quilômetros de distância que separam a nave de nosso planeta, mesmo viajando à velocidade da luz.

A nave foi lançada em janeiro de 2006 com destino a Plutão, por onde passou em julho de 2015 — vai cruzar o espaço a cerca de 3,5 mil quilômetros do também planeta anão “Ultima Thule”, no mais distante sobrevoo de um objeto celeste por um equipamento humano até agora.

“A New Horizons vai mapear Ultima, a composição de sua superfície, determinar se e quantas luas ele tem e descobrir se tem anéis ou mesmo uma atmosfera”, destacou em comunicado recente Alan Stern, cientista-chefe da missão junto ao SwRI. “E a sonda vai fazer outros estudos também, como medir a temperatura de Ultima e talvez até sua massa. Num período de apenas 72 horas, o Ultima será transformado de um ponto de luz, um pontinho à distância, em um mundo totalmente explorado. Será de perder o fôlego”.