Na disputa com o Fluminense, o Real Noroeste, do município de Águia Branca, levou a melhor. A peleja, no entanto, não é dentro de campo, mas nos tribunais. É que o clube capixaba acionou a Justiça para receber parte da transferência do atacante Richarlison, formado nas categorias de base do Real Noroeste, e que foi vendido pelo Fluminense em 2017 para o Watford, da Inglaterra.

O caso foi analisado pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) que determinou o bloqueio das contratações do Flu para essa temporada e a penhora de R$ 10,545 milhões das contas do tricolor.

O clube capixaba alega que recebeu apenas metade dos 20% que teria direito como clube formador do atacante. No ano passado, Richarlison foi vendido, novamente, para o Everton, também da Inglaterra.

Com a decisão, o Fluminense está impedido de cadastrar novos atletas nos sistemas da Fifa e da CBF. As contratações feitas nesta temporada; como Yony González, Bruno Silva, Mateus Gonçalves, Marlon, Nathan Ribeiro, Luiz Fernando e Caio Henrique; treinam com o time, mas ainda não estão regularizados para jogar.

ENTENDA

De acordo com a ação, o valor integral que o Real Noroeste deve receber pela venda de Richarlisson é de R$ 10.540.074,28, sendo R$ 6.080.074,28 referente à ida de Richarlison ao Watford; e R$ 4.460.000,00 da venda ao Everton.

A decisão é do juiz Carlos Magno Telles, da comarca de Águia Branca.

Além da penhora, a Justiça determinou que sejam exibidos os valores da negociação de Richarlisson com os clubes Ingleses Watford e Everton, “bem como toda documentação que foi anexada no sistema de transferências Internacionais FIFA TMS, bem como o comprovante da transação de transferência do sistema mencionado, sob pena do crime de desobediência”, diz o despacho.

FLUMINENSE

Com situação indefinida o Fluminense vem treinando com duas formações: a que considera titular e a outra formada por um time alternativo, sem os jogadores contratados que ainda não puderam ser regularizados devido a decisão judicial.

Caso o clube não consiga reverter a decisão da justiça capixaba, Diniz deve escalar os mesmos jogadores que iniciaram o duelo da estreia que terminou em 1 a 1 com o Volta Redonda, no último domingo. A única mudança deve ser a entrada de Matheus Ferraz no lugar de Digão, com dores na coxa.