Faltando pouco menos de dois anos para as eleições municipais de 2020, Barra de São Francisco já respira o clima de eleição. Nos bastidores, diversas movimentações estão sendo feitas com um único objetivo, eleger o prefeito da cidade em 2020.

Desde que o atual prefeito, Alencar Marim (PT), venceu as eleições com uma votação esmagadora, uma luz amarela se acendeu na cabeça de muitos políticos na cidade. Eleger o prefeito de Barra de São Francisco, que antes era tido com uma tarefa difícil, com chances limitadas aos grandes grupos da cidade, hoje já faz parte dos sonhos de muitos políticos, que querem repetir o feito de Marim.

O que poucos levam em consideração é que dificilmente Barra de São Francisco verá outra eleição como a de 2016, onde um professor, com pouquíssimos recursos financeiros, em um partido estava sendo achincalhado, desbancou Luciano Pereira (Avante), que na época era o prefeito da cidade e se colocava como líder político da família Pereira.

Alencar, que conseguiu uma façanha ao desbancar, sozinho, Luciano Pereira, sabe que naquela ocasião contou também com a enorme rejeição que o prefeito acumulou nos quatro anos de mandato. Quem acompanhou viu aqui que já era de se esperar que Luciano perdesse a eleição “para ele mesmo”.

Há quem aposte em outra eleição polarizada, entre grupos tradicionais da cidade, porém, tudo indica que Barra de São Francisco pode ter uma eleição com três ou mais candidatos a prefeito.

Mas então, quem são os possíveis nomes que poderão chegar a uma disputa em 2020?

Essa é a pergunta feita por muitos eleitores e também lideranças políticas, mas que ainda falta resposta concreta. Como não existe nada definido, o que se ouve nos bastidores são meras especulações.

Mesmo sem confirmação, alguns já se mostram interessados e outros são cogitados.

Alencar Marim

Levando-se em consideração que, geralmente, quem está no poder tenta a reeleição, o atual prefeito pode ser um dos candidatos garantidos para a disputa.

O principal trunfo de Alencar até o momento é a administração séria que vem fazendo no município. Enxugou as contas, está pagando em dia, organizou o que antes era uma bagunça, carrega a bandeira da honestidade, e, espera contar com algumas obras importantes até o fim do mandato.

É claro que nem tudo são flores. Com eleitores acostumados com “tapinha nas costas”, ser honesto e colocar ordem na casa não é suficiente. Alencar precisará de um “gás” na reta final para chegar a uma possível disputa com chances reais de reeleição.

Com uma equipe ainda a ser estruturada, o atual prefeito tem metade do mandato para chegar em 2020 como favorito. Não é tarefa fácil, mas Alencar parece estar ciente e disposto a fazer mudanças radicais na sua administração.

Família Pereira

Derrotado na última eleição, o ex-prefeito de Barra de São Francisco, Luciano Pereira (AVANTE), parece estar traçando uma nova estratégia para ter de volta a administração do município. Segundo fontes ligadas ao ex-prefeito, ele pretende – e só terá essa opção – lançar sua esposa, Tatiana Profiro, candidata a prefeita em 2020.

Um dos motivos que está “forçando” Luciano a mudar a estratégia é a possibilidade dele não poder ser candidato. Tatiana já caminhou com Luciano durante a campanha para deputado e quem acompanhou garante que a simpatia da jovem contagiou muito mais que a do próprio Luciano.

Outros nomes no grupo ainda não conseguiram “emplacar” e conquistar o apoio de Luciano e Edinho, que mesmo derrotados nas últimas disputas, ainda tentam movimentar a oposição ao atual prefeito.

Mulinha

Vereador eleito pelo grupo dos Pereiras, Wilson Mulinha (PDT) já declarou que é candidato a prefeito em 2020.

Mesmo sem ter o apoio declarado de Luciano e Edinho, Mulinha acredita que na reta final será o candidato que representará a oposição.

Mulinha faz parte do grupo dos 7, formado por vereadores que fazem oposição ao atual prefeito Alencar Marim e de onde pode partir o principal apoio para ele se candidatar.

MDB

O MDB parece querer deixar para trás a marca de “caroneiro”. O partido sempre esteve ao lado de quem estava “na boa” e ficou conhecido por sempre lançar vice, chegando ao poder de carona em outros partidos.

Dessa vez, pelo menos em Barra de São Francisco, o partido dá sinais de que lançará um candidato a prefeito. Alguns nomes são cogitados, como o do empresário Rodrigo Turini.

Outro nome que o partido mostrava interesse em lançar é o do vereador Cabo Jonciclé, mas agora que ele não é mais presidente da câmara, as chances diminuíram, tornando quase que inviável uma possível candidatura.

Dos Anjos

O grupo dos Anjos, liderado pelo deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), é o que faz mais mistério até o momento. Adversário declarado dos Pereiras, o grupo apoiou a eleição do atual prefeito Alencar Marim.

Porém, não há garantias que esse apoio se repita. Apesar de fazer parte da administração, o PSD parece ter “vida própria” e se mostra com possibilidades de lançar um candidato independente em 2020.

Até o momento, mesmo que não oficialmente, Gustavo Lacerda, atual Diretor do Hospital Dr. Alceu Melgaço, é o nome preferido no grupo. Gustavo tem se destacado em sua administração no hospital, tem apoio de vários setores, como saúde e comércio, além do aval do próprio Enivaldo.

Gustavo foi cotado, inclusive, para assumir a Secretaria Municipal de Saúde do município na atual administração, mas permaneceu no hospital. É amigo do atual prefeito e pessoas ligadas aos dois dizem dificilmente existirá uma disputa direta entre ele e Alencar.

Outro nome é o do próprio Enivaldo, mas pessoas ligadas ao grupo garantem que o “chefe” só seria candidato em última caso, em uma situação extrema, “para não deixar a prefeitura voltar para as mãos dos Pereiras“.

Lembrando que Enivaldo transferiu o título para Vitória, portanto, teria que, dentro do prazo legal, transferir novamente para Barra de São Francisco para poder ser candidato.

Denilson

O atual vice-prefeito, Denilson Ferreira, é outro que já mostrou interesse em disputar a eleição como candidato a prefeito.

Denilson viu de perto Alencar ser eleito e pode ser um candidato independente em 2020. Hoje não é aliado do prefeito e tem mais diálogo com a oposição.

Um fator que poderia ajudá-lo a ser candidato seria ele assumir a prefeitura em alguma ocasião. Porém, essa possibilidade, pelo menos no momento, é remota.

Marcelo Firmino

Candidato a deputado estadual em 2017, o policial Marcelo Firmino foi a surpresa francisquense na eleição. Surfando na onda do “novo”, Firmino teve votação expressiva na cidade.

Em uma breve leitura dos números, quem acompanha a política local garante que ele representa os eleitores que não querem Pereira nem dos Anjos. Firmino ainda não confirmou a candidatura, mas colegas de farda afirmam que ele lançará o nome em 2020.

Se confirmado, Firmino pode ser um candidato que dará trabalho aos adversários. Por outro lado, o policial pode ser o responsável por uma eleição polarizada novamente, isto porque, caso ele se coloque como a terceira via e demonstre chance de vencer, a tendência é que a oposição a ele se junte e lance um único nome para a disputa.

Huander Bofe

Único vereador do PSB em Barra de São Francisco, Bofe quer aproveitar o fato de pertencer ao partido do atual governador Renato Casagrande para realizar o sonho que tem de ser prefeito da cidade.

O partido já traçou planos no município para tentar levantar o nome do vereador, mas sem muito sucesso até o momento.

Bofe terá que garantir o apoio do governador e torcer para que Renato esteja em um momento bom no governo.

Disputa para ser vice

Depois da decisão de quem será “o escolhido” para disputar a eleição, outro ponto que chama atenção é a vaga de vice.

Entre os possíveis candidatos acima, podem sair também nomes para vices, já que, em caso de composições entre partidos, alguns podem abrir mão de ser candidato para apoiar outro, podendo ficar com a vaga de vice-prefeito.

Mas, essa vaga de vice também tem disputa e dois nomes ganham destaque, o vereador Lemão Vitorino (PSD) e Reinado Neri (Borrinha), ambos de Vila Paulista, onde se concentra a maior parte do eleitorado francisquense.

Outros nomes também são cogitados, como o do comerciante Jonoel (Jonoel Joias); do ex-vereador Dr. Aloysio (PDT); do empresário Ricardo Zon (Café Bonzon) e da professora Janete Cavalcante, esposa do ex-prefeito Waldeles Cavalcante.