Foto: Reprodução

Mais de 700 mil pessoas caíram em mais um golpe espalhado pelo Whatsapp nos últimos dias. Desta vez, as vítimas receberam uma mensagem oferecendo uma promoção de material escolar. O texto possuía um link que, ao ser clicado, basta alguns segundos para que os hakers consigam acessar dados pessoais e até senhas de bancos.

Foto: Reprodução

A mensagem oferecia uma amostra grátis de lápis de cor de uma famosa marca. Em apenas dois dias, o link da suposta promoção teve 70 mil acessos. O número já era 10 vezes maior após 48 horas. Quem preencheu os dados solicitados caiu em um golpe. O link era fraudulento. Na página oficial, a empresa publicou um aviso informando que não há nenhuma promoção em andamento.

Um levantamento feito por uma empresa especializada no assunto identificou uma média de 192 mil links desse tipo no ar todos os dias na América Latina. A maior parte destes é disseminada por aplicativos de texto. Esse tipo de ataque cresceu 110% em apenas um ano.

As quadrilhas também conseguem ganhar dinheiro quando a vítima abre sites com propaganda. As informações deixadas no cadastro vão para um banco de dados valioso.

Para não cair em tentação, uma boa dica é perguntar para quem enviou o link se a promoção funcionou. Confira se há irregularidades: links falsos podem ter erros de ortografia, por exemplo. Também desconfie de ofertas generosas.

As empresas são tão vítimas quanto os consumidores. Neste caso, a página fraudulenta foi tirada do ar. A FaberCastell esclareceu que só faz promoções pelos canais oficiais da empresa e que o Departamento Jurídico foi acionado.

Com informações da TV Vitória / Record TV.