O último levantamento realizado pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), indica que o Espírito Santo apresentou a maior produtividade de café da história. Apenas em 2018, foram produzidas 38,85 sacas de conilon por hectare no Estado.

No caso do café arábica, foram produzidas 30,34 sacas por hectares no Espírito Santo. A média da produção nacional de café conilon é de 38,59 sacas por hectare, enquanto a média de produtividade do café arábica no país é de 31,72 sacas por hectare.

Mesmo com o aumento da produtividade de café capixaba, a área cultivada de café no Estado diminuiu. Com a seca, muitas lavouras capixabas mais antigas foram eliminadas. Em 2018, foram registradas 4,751 milhões de sacas de café arábica no Espírito Santo, o que corresponde a 10% do total de café arábica brasileiro. O recorde manteve o Estado entre os três maiores produtores de arábica do Brasil.

Produção capixaba

O levantamento do Incaper mostra que a área em produção no Espírito Santo aumentou mais de 35% em comparação com 2017. A previsão para 2019 é que sejam colhidas entre 3 milhões e 3,5 milhões de sacas de arábica.

Maior produtor brasileiro

No país, foram produzidas 14,2 milhões de sacas de café conilon em 2018, sendo 8,98 milhões delas colhidas em lavouras capixabas. O maior produtor brasileiro de café atualmente é o Espírito Santo, fato que coloca o Brasil entre os maiores produtores de café do mundo.