Quatro suspeitos de trabalharem irregularmente como educadores físicos no Espírito Santo, foram indiciados pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC).

Com a conclusão do inquérito que investigava a atividade ilegal, Victor Veronez Alves Neves, de 26 anos, Carlos Roberto Lopes, de 28 anos, Woshington Estevam Lopes, de 26 anos, e Hugo Gomes Fernandes Silva, de 26 anos, foram acusados e vão responder pelos crimes de exercício ilegal da profissão, propaganda enganosa e publicidade capaz de provocar comportamento perigoso.

Segundo o titular da DRCC, delegado Brenno Andrade, os suspeitos não tinham nenhuma ligação e divulgavam seus serviços por meio das redes sociais.  “Os quatro praticaram os mesmos crimes, porém não tinham ligação. As investigações tiveram início com uma denúncia do Conselho Regional de Educação Física (CREF). Eles nos informaram que os quatro suspeitos estavam divulgando seus serviços por redes sociais. Nós apuramos as informações e descobrimos que eles prescreviam treinos, realizavam coaching, atuavam como personal trainers e executavam consultorias online sem estarem formados”, explica Andrade.

Os inquéritos foram encaminhados ao Ministério Público, que poderá oferecer denúncia contra os acusados. Os suspeitos irão responder em liberdade.