O deputado estadual Marcelo Santos (PDT) anunciou que recusou o convite para ser Secretário Estadual de Esportes do Espírito Santo e disse que vai assumir o novo mandato na Assembleia Legislativa. Segundo ele, a decisão foi tomada depois que Luiz Durão, que seria seu suplente na Ales, foi preso por suspeita de estupro.

Luiz Durão foi autuado e preso por estupro no dia 4 de janeiro, depois de ser visto deixando um motel com uma adolescente de 17 anos. De acordo com a Polícia Civil, um exame do Departamento Médico Legal (DML) comprovou o crime. Durão está preso no Quartel do Comando-Geral, conforme determinação da Justiça.

Na última eleição, ele não se reelegeu, mas é o primeiro suplente de Marcelo Santos. Com a ida de Santos para a Secretaria de Esportes, Durão poderia permanecer na Assembleia.

“Diante dos fatos envolvendo o deputado Luiz Durão, (PDT) decidi, em conversa, hoje (10), com o governador Renato Casagrande e o Chefe da casa Civil, Davi Diniz, assumir meu novo mandato e permanecer na Assembleia Legislativa a partir de 1º de Fevereiro”, escreveu Marcelo Santos, em nota enviada à imprensa.

“Apesar de honrado com o convite e convicto de que poderia contribuir muito com o desenvolvimento e a valorização do setor de esporte no Estado, entendo que, neste momento, o mais adequado é continuar trabalhando pelos capixabas no Legislativo estadual”, continuou.

Crime e prisão

Luiz Durão foi autuado por estupro, na tarde de sexta-feira (4), após a polícia receber uma denúncia de que ele estava em um motel da Serra, com uma adolescente.

O deputado prestou depoimento por cinco horas na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), e negou a acusação. O quarto do motel também foi periciado.

Ainda de acordo com a polícia, a adolescente tentou pedir ajuda ao perceber que seria vítima de um crime.

“A própria vítima acionou a família dizendo que estava passando por este constrangimento. A família, então, se dirigiu ao local onde ela disse que estava e ficou aguardando uma viatura. Passando uma viatura, fizeram sinal, passaram informações. Os policiais, por força de lei, efetuaram a prisão”, disse o delegado José Darcy Arruda.

O delegado não quis dar detalhes de como o deputado conhecer a adolescente, se limitou apenas em dizer que essa informação compõe os autos do flagrante, irá compor o inquérito, e que está em segredo de Justiça.

Um exame do Departamento Médico Legal (DML) confirmou o estupro. Mesmo preso e com o resultado do exame, ele nega as acusações.

“O delegado titular da DPCA pediu uma prova antecipada, que é o exame de local do crime, a cena do crime foi toda periciada. Também requisitou exame de corpo de delito na vítima e, corroborado com a fala de testemunhas, ele entendeu que tratava-se de crime de estupro e lavrou o auto de prisao em flagrante por estupro”, explicou Arruda.

Luiz Durão

Luiz Durão já foi prefeito de Linhares duas vezes, e também foi deputado federal por dois mandatos, no último como suplente. Foi eleito deputado estadual em 2010 e, também na condição de suplente, assumiu por duas vezes um cargo na assembleia entre 2016 e 2018. Na última eleição, Luiz Durão teve quase 21 mil votos e não se reelegeu.