O aumento da criminalidade no Espírito Santo foi uma das principais pautas do governador Renato Casagrande (PSB) durante um pronunciamento na entrega de novas viaturas para a Polícia Militar, nesta quarta-feira (23).

O socialista criticou a “falta de investimentos” nas polícias Civil e Militar na gestão passada, do governador Paulo Hartung, e disse que vai valorizar as forças policiais e endurecer o combate contra as facções criminosas que atuam na Grande Vitória.

“O fortalecimento da Policia Militar e Civil é fundamental para contrapor a ausência de investimentos nos anos anteriores. Estamos vendo as ações dos grupos organizados do crime na Grande Vitória e no interior, mas também acompanhamos o trabalho da polícia que está identificando e prendendo pessoas envolvidas com a criminalidade. Vamos recuperar esse trabalho, para que possamos inibir e reduzir as atividades criminosas no estado”, afirmou Casagrande.

Na segunda-feira, o governador esteve também com o novo comandante do Executivo no Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e apresentou uma proposta para integrar as inteligências das polícias do Rio e do Espírito Santo. Casagrande também foi, no início do mês, até o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para tratar do crescimento das facções nos presídios capixabas.

Posse de armas

Casagrande também se mostrou contra o decreto que flexibiliza o posse de armas, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na semana passada. “Quanto menor quantidade de arma circular na sociedade, maior será o controle e a efetividade da política pública de enfrentamento ao crime. Não será distribuindo armas que a criminalidade será reduzida!”, disse.-