A Cidade de Pancas, no noroeste do Espírito Santo, recebeu na última quinta e sexta-feira (06 e 07/12) uma ação educativa de Prevenção e Combate à Violência contra a Mulher. A iniciativa foi da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COMVIDES) do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), em parceria com a Prefeitura do Município, o Conselho Tutelar e as Polícias Civil e Militar.

No primeiro dia de atividades, os servidores do Poder Judiciário Renata Guizan, Arthur Aires e Maria Inês Martins realizaram um bate-papo com técnicos de saúde, assistência e educação do município e palestras para 535 alunos de escolas da rede pública de ensino. O foco do diálogo foi o respeito e a cultura de paz.

“Nós entendemos que a cultura machista ainda é muito grande no país. E a partir do momento em que a gente trabalha com as crianças, que são o futuro, vamos conseguir alterar a questão da violência contra a mulher, que muitas já até vivenciam. Elas começam a aprender a importância de respeitar, se dar ao respeito e de denunciar também. É um futuro que já está começando de uma forma melhor”, explica a servidora Maria Inês.

No segundo e último dia, as atividades aconteceram na praça principal da cidade, onde o Ônibus Rosa, do Juizado da Lei Maria da Penha, fez sua parada. No local, crianças, jovens, adultos e idosos receberam cartilhas com orientações e informações sobre a lei. E as vítimas de violência doméstica foram atendidas por advogados, psicólogos, assistentes sociais, e representantes do Conselho Tutelar e das Polícias Civil e Militar.

A programação ainda contou com apresentação de teatro da Obra Social Santa Luzia, música do Serviço de Convivência do CRAS de Vila Verde e a participação da Pestalozzi. Ações de cidadania como a emissão de documentos, orientação sobre alimentação saudável, e serviços de beleza também foram realizados pela prefeitura local.

“Apesar de ser uma cidade pequena, Pancas tem uma Rede de Proteção à Mulher muito forte. Ficamos admirados de ver a vontade e o esforço de todos os atores para fazer essa ação acontecer”, concluiu Maria Ines.

Serviço

As escolas que tiverem interesse em desenvolver esse trabalho com seus alunos, podem fazer contato com a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJES pelo e-mail violenciadomestica@tjes.jus.br ou pelo telefone (27) 3334-2709.

Texto: Tais Valle e Elza Silva / TJES