Com o objetivo de fomentar um ambiente de incentivo à inovação, o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) promove, na próxima quinta (06) e sexta-feira (07), a segunda edição do “Fórum de Inovação Bandes”. O evento é uma oportunidade para empreendedores e pesquisadores terem acesso a mecanismos financeiros como fundos de participações e linhas de crédito destinadas ao setor.

O “Fórum de Inovação Bandes” é uma plataforma de conexão de startups e Fundos de Investimento em Participações (FIPs), onde as gestoras desses fundos avaliam e identificam empresas com foco em gerar oportunidades de negócio.

Demonstração a investidores

O primeiro dia do evento reserva um momento para que os empreendedores tenham a oportunidade de apresentar seu negócio para investidores de diferentes modalidades. O demo day, como é chamado, traz apresentações de projetos potenciais para investidores indicados pelos parceiros do Bandes, como Sebrae-ES, TecVitória, Fapes e Ifes e selecionados por uma banca formada por especialistas.

“É uma grande oportunidade para as empresas e para os investidores conhecerem as startups e decidirem se têm interesse em investir no negócio, conversar com os fundadores e fazer networking. Caso um dos participantes seja selecionado pelos representantes dos fundos, os projetos podem ser aportados com recursos já no próximo ano”, destaca o diretor-presidente do banco, Aroldo Natal.

Aroldo ainda destaca o papel do Bandes para a criação de um ambiente propício ao desenvolvimento de novas empresas. “Além do investimento e do treinamento, o empreendedor passa a estar inserido num ambiente de criação de valor. O Bandes tem trabalhado para trazer novas formas de acesso a recursos, não só o crédito tradicional que o banco já tem a expertise, mas também pela modalidade de Fundos de Investimentos”, enfatiza.

Alternativas de crédito

Na modalidade de crédito, o Bandes oferece aos empreendedores financiamento a projetos por meio do Inovacred, programa da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), para o financiamento de projetos inovadores para pequenas e médias empresas.

Já os Fundos de Investimentos e participações (FIPs) são uma modalidade de apoio, distinta do crédito tradicional, onde a gestora de um fundo identifica o potencial de crescimento das empresas e adquire um percentual de participação no investimento. Ou seja, o fundo entra como sócio-acionista dos empreendimentos selecionados pelo seu potencial de retorno.

Com os FIPs, as empresas terão como benefícios, além do aporte financeiro, onde o fundo entra como acionista do empreendimento, orientações de gestão e mercado.

Cotista em dois FIPs, o Bandes apoia projetos pelo fundo Primatec, que investe prioritariamente nos setores de Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs), Energia, Sustentabilidade e Economia Criativa; e pelo fundo Criatec 3, que investe prioritariamente nos setores de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC); Agronegócios, Nanotecnologia, Biotecnologia e Novos Materiais.