Policiais militares do Espírito Santo vão começar a usar um aplicativo de celular para ajudar na divisão de tarefas, consultas ao banco de dados da PM e aplicação de multas.

O primeiro destes módulos está em fase de testes e a previsão é que o aplicativo comece a funcionar até o final de 2018.

Nós temos 30 celulares com esse modelo de testes. O policial militar com missões, ao assumir o serviço, já vai ter pré-definidas as tarefas que ele vai ter que cumprir naquele dia, com locais e horários preestabelecidos. No relatório de equipe, o gestor operacional acompanha o desempenho das equipes de policiais militares, se as tarefas foram cumpridas ou não, qual foi o resultado”, explicou o coronel Antônio Marcos de Souza Reis.

Ele disse que o segundo módulo, que está em fase final de desenvolvimento, é o módulo de consulta.

No telefone, o policial militar vai conseguir fazer uma consulta aos bancos de dados de inteligência da Polícia Militar, um mandado de busca e apreensão, um mandado de prisão, uma placa de carro, entre outras coisas”, falou.

Segundo o coronel, o terceiro módulo começou a ser desenvolvido em parceria com o Detran. “Ele vai fazer com que o que nós fazemos hoje em papel seja feito de modo digital, sejam autuações na questão de infração de trânsito ou de acidente de trânsito”, destacou.

O aplicativo foi desenvolvido pela equipe de tecnologia da informação da Polícia Militar e, por isso, não teve custos para o governo do estado.