Vários pacientes que utilizam o transporte de saúde em Ecoporanga e precisam se deslocar até outras cidades para se tratarem, reclamam da precariedade do transporte fornecido pela Secretaria de Saúde do Município.

Os pacientes relatam que os veículos estragam com frequência, na semana passada o ônibus que estava indo para Vitória quebrou em São Domingos, no momento estava chovendo muito, como conta uma paciente que utiliza o ônibus:

Saímos com destino a Vitória às 23h30min, e por volta das 02h30min, próximo a São Domingos o ônibus quebrou, na hora estava chovendo muito, pacientes que estavam com cirurgias marcadas, tiveram suas bolsas molhadas, eu e meu filho para não perdemos a consulta, conseguimos carona em outro ônibus que estava indo para o mesmo hospital, isso porquê o nosso motorista nos ajudou, os demais pacientes marcados para as 07h00min atrasaram”.

Por volta das 08h30min, o motorista conseguiu chegar no destino, o grande problema é que chegando no local o motorista que dirigiu até o destino final que é Vitória, chega cansado, dirigiu mais de 350km, e deveria descansar para conduzir os pacientes de volta com segurança, mas teve que trabalhar de mecânico para tentar consertar o carro para a volta.

O sufoco voltou a acontecer, neste domingo dia 12, passageiros saíram de Ecoporanga às 23h30min com destino a Vitória, e deveriam estar de volta a esta cidade no dia seguinte por volta do mesmo horário de partida, mas só conseguiram retornar para suas casas na terça-feira(14) por volta das 12h30min.

Um dos passageiros informou que o ônibus quebrou por volta das 22h30min, pela segunda vez na viagem, em frente à Rodoviária de Vitória, e todos tiveram que ficar ali aguardando durante longas 7 horas, enquanto outro ônibus chegaria ao local para buscá-los. Dentro do veículo havia até mesmo pessoas que tinham passado por cirurgias, sendo submetidas também a esse terrível transtorno.

É conhecido que esses infortúnios não são fatos isolados, esse sofrimento já se acarreta há anos, mas os cidadãos sabem dos seus direitos, e é dever dos vereadores fiscalizar, e responsabilidade do executivo garantir saúde e segurança aos munícipes.

Olhem com mais carinho essa situação antes mesmo que aconteça o pior, pois estamos lidando com vidas”, ressaltou um usuário do transporte.

Fonte: Agitaeco

Leia também:

ESCÂNDALO EM ÁGUA DOCE: Ministério Público prioriza apuração de mortos “atendidos” pela saúde pública

Moradores de Água Doce do Norte passam a noite com fome, sede e frio na beira da estrada