Técnicos da Defesa Civil condenaram o muro da Escola João XXIII de Barra de São Francisco. O muro, que há vários anos está destruído, leva risco para alunos e funcionários da escola.

Segundo a direção da escola, já foram enviados diversos comunicados, informando a situação para a Secretaria de Estado de Educação – SEDU.

A escola é proibida de construir o muro ou fazer qualquer obra. A responsabilidade por qualquer reforma ou construção é do IOPES – Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo.

As obras de reforma da escola continuam paralisadas, sem previsão de recomeço. Desde que assumiu, o governador Paulo Hartung determinou a paralisação de várias obras espalhadas pelo estado, alguns já foram reiniciadas, mas Barra de São Francisco mais uma vez ficou esquecida.

Em 2011 o SiteBarra esteve na escola e registrou a situação. De lá pra cá, não mudou muita coisa. Veja aqui

Na fim do mês de agosto o deputado estadual Sérgio Majeski visitou a escola. Em conversa com professores e funcionários da escola, Majeski disse não entender os objetivos do governo, pois aplica milhões em publicidade e deixa uma escola nessas condições. “É a pior estrutura entre as escolas do Estado”, disse Majeski.

João XXIII tem a pior estrutura entre as escolas do Estado, diz deputado Sérgio Majeski em visita à Barra de São Francisco

sitebarrabarradesaofranciscodsc00897 sitebarrabarradesaofranciscodsc00857 sitebarrabarradesaofranciscodsc00893