Por Jader Pereira

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+radio valvulado0Em 1964 ainda éramos reféns das informações via rádio. As emissoras de São Paulo, Minas e Rio de Janeiro chegavam cheias de estáticas. Não havia ainda esse negócio de AM-FM. Eram conhecidas só as ondas do dia e a onda da noite. Curtas e longas. Tempo de inúmeros programas radiofônicos que fizeram história, como Bentinho no Sertão, Gerônimo o Herói do sertão, e tantos outros, a maioria sertanejos.

Aí, o Jove, exímio consertador do troço montou um pequeno transmissor a válvula, que irradiava uns quatro, cinco quilômetros de distância. Foi a glória. Um grupo de rapazes, entre eles Paulo Florêncio, Zé Niterói, Renan Silva, Carlão da Farmácia entre outros se juntaram e instalaram o transmissor na velha casa abandonada da Lira São Francisco em frente a Casa de Saúde do Dr. Pedro.

O primeiro problema foi com o Edésio dos Correios. Os telegramas eram passados via rádio e o sinal invadia seu território. Com o jeitinho brasileiro ele permitiu o funcionamento da geringonça até as 18 horas, quando eram reportados os sinais telegráficos.

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+locutor0

A musica irradiada ia de Ray Conniff e La Paloma, Peppino de Capri e Roberta, Beatles e Please, Please Me, Tudo do Renato e Seus Blue Caps, As primeiras da Turma da Jovem Guarda, Temas famosos de filmes, (passavam muito o de Lawrence da Arábia), muito bolerão (Bievenido Granda, Trio Los Panchos), Trio Esperança, Astor e Sua Orquestra, Demétrius, Agostinho dos Santos e tantos, tantos outros.

Tivemos até Concurso de Calouros. O primeiro lugar ganhou uma camisa da loja do Joaquim Rédua e Celita. A garotada de Mantena que só tinha serviço de alto falantes morria de inveja. Tempos depois acabou o fator novidade. O transmissor que não queimava nunca, foi vendido para a Igreja Cristã Evangélica e depois sumiu nos porões da história.

Em 1966, graças a visão moderna de alguns cidadãos locais, chegou a TV. Sinal super chiviscado da TV Tupy e as vezes da Globo e TV Rio. Multidões se reuniram em frente a Casa Tim Tim, que colocou um aparelho em cima de uma Kombi e mostrou a maravilha. A Prefeitura instalou um aparelho na Praça Attilio Vivacqua que ficava ligada até onze da noite. Muita gente não despregava os olhos do aparelho desde as seis da tarde.

E São Chico só foi conhecer a sua emissora oficial E LEGAL em Novembro de 1986 com a implantação da Rádio São Francisco AM. Mas aí, já é outra história.

Jader Alves Pereira
Jornalista MT 0344 DRT-Ba
Nascido em Barra de São Francisco

Leia também:

Crônicas da Velha São Chico 2: O primeiro carrão

Crônica da velha São Chico: Daniel, o Santos e o Pastor