110c0feea5aa764c1ec457e2af73582cUm dos grandes mistérios da humanidade tem uma área de 77 x 53 centímetros. Esse é o espaço ocupado por Leonardo Da Vinci para, com tinta e óleo, criar a Monalisa. E, após anos de pesquisa, a tela que vive no Louvre, em Paris, teve um segredo desvendado.

O que não é segredo são os mistérios do quadro de Da Vinci. Recentemente, a obra do gênio italiano foi temática central do romance Código Da Vinci, best seller mundial que não tardou para virar filme. E o enredo da ficção pode acabar ganhando nuances reais.

Tudo começou com o pesquisador italiano Silvano Viceti. Ele dedicou toda sua vida ao estudo do quadro e, claro, descobriu detalhes nunca antes revelados. Um deles, desapercebido em pesquisas anteriores, revela que o sorriso não é o grande enigma da Gioconda.

Seu segredo está em seus olhos. Pode soar bem clichê — e talvez até por isso ninguém tenha pensado —, mas os olhos da Monalisa que escondem seu verdadeiro segredo. Segundo o pesquisador italiano, pequenos traços de iniciais misteriosas estão ocultos nas pupilas delas.

Até o momento, uma equipe liderada por Viceti afirma que as letras do olho tendem a ser as iniciais do autor da obra. Um L e um V, pois. O segredo mesmo está no olhe esquerdo, que ainda está em análise. O pesquisador, porém, não é tão otimista com essa análise.

“É sempre muito difícil tirar conclusões sobre esses quadros mais antigos, enigmáticos. Temos de lembrar que a falta de clareza vez do fato de que é uma obra com mais de 500 anos, não é mais a mesma coisa de quando foi pintada”, adverte Silvano.

Como Da Vinci tinha uma predileção por assuntos esotéricos, os pesquisadores acreditam que as letras do olho esquerdo sigam essa linha. Para Silvano, esses segredos seriam o pontapé inicial para descobrirmos o verdadeiro “código Da Vinci”.

Isso porque o italiano acredita que se compatriota tinha mesmo um código que escondeu em suas obras. Se isso é verdade e qual seria o significado disso, só saberemos após pesquisas. Recentemente, pesquisadores tentaram exumar os restos mortais do artista para descobrir se a Monalisa seria um estranho autorretrato.

99a644c2cbbc59102d3b64092f3e2230 1958a23990d1fcf3b1692be6334308ef efab73d359c4d86d1f01cd17b1d8d0e4 0bc00eda1667a560434b0252fc381c70 110c0feea5aa764c1ec457e2af73582c ad6c6b0f7f0ef5e86d6fa17b710af70c 3e4ba3b5dfa3b5b42b11c41103646869 b6c9050a239a654be14689138cc80185 fa0a83b1a085079841d47fd26921c0f9 c5a6a53db1f79b800677d5a0a5e185f9