wilson-194x300Wilson Marinho Barbosa, morador de São José, interior de Mantenópolis foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira, (30), em condições aviltantes, de joelhos no chão ao lado do carro, com o corpo da cintura pra cima apoiado no assento traseiro de seu veículo, apenas vestindo uma camisa, estando totalmente despido.

Seu desaparecimento foi comunicado à polícia pelo próprio filho, apontando que desde o último sábado (26/09/2015) ele e seus familiares teriam notado a sua ausência, e dificuldades para contatá-lo ou obterem quaisquer informações de seu destino. A última vez que ele foi visto por familiares foi na ocasião em que o Wilson estaria indo em direção à igreja Assembléia de Deus do distrito de Santa Luzia, onde teria deixado sua esposa e filha, e seguido para o distrito de São José.

Leia mais

Homem desaparece após deixar esposa e filha na igreja em Mantenópolis

Um caseiro morador das imediações onde o corpo foi encontrado informou que havia notado um veículo parado no meio do cafezal, às margens da ES-320, conhecida Estrada Alto Rio Novo. Mas como ele mesmo disse esse local era comumente utilizado para encontro de casais e práticas libidinosas, e com base nisto, não se aproximou para averiguar, mas o que lhe chamou a atenção foi o fato do carro ter ficado ali durante o dia todo, e no outro dia, exatamente na mesma posição, indicando que algo estranho estaria ocorrendo, foi quando chegando lá, se deparou com uma cena cabulosa de um cadáver já em condições de putrefação, o que indica que este corpo já estaria ali desde o dia em que foi anunciado o seu desaparecimento. Inclusive houve campanhas e compartilhamentos solidários nas redes sociais, que são hoje uma ferramenta importante em função não somente de socialização, mas de apoio em eventos de interesses sociais.

Wilson, segundo o que nos relatou o próprio filho, era uma pessoa de bem, trabalhador e um pai presente, mas que mantinha envolvimentos extraconjugais, o que levanta várias hipóteses ainda não periciadas e reveladas, uma delas seria de um ataque cardíaco, tendo em vista que, não há indícios no local que apontam para um cenário criminoso.

Já há suspeitas de que, a mulher que o Wilson estaria envolvido é bem conhecida, e era moradora de Mantenópolis, e atualmente mora com a mãe no distrito de São José. Mas ainda não há confirmações de seu envolvimento ativo ou passivo, pois ainda até o momento desta reportagem, o corpo e o local da ocorrência estão sendo preservados até a chegada da perícia técnica, que estaria vindo de Colatina.

Não tivemos, portanto, informações sobre onde estaria a chave do veículo, bem como sua calça. No local não há sinais de sangue, e à primeira vista, não há indicativos de se tratar de um crime, o que será obviamente desvendado no decorrer das investigações.

Wilson morou nos Estados Unidos a trabalho durante cinco anos, e há pelo menos mais de quatro anos teria voltado para recomeçar a vida no Brasil, como trabalhador rural em São José, onde tinha uma propriedade.

Fonte: Site MantenópolisDSC034451-1024x768DSC03442-1024x768