Por José Filho e Ronny Peterson

cara-261x300Dando prosseguimento ininterruptamente ao processo investigativo com vistas a apurar a autoria e a motivação do crime de latrocínio cometido contra a vida do jovem mantenopolitano Pedro Paulo Tonini (23) , a polícia civil e militar, em uma ação sincronizada e integrada, chegaram aos nomes de dois suspeitos do suposto crime contra Pedro Paulo Tonini, (Leia aqui a matéria) cujo corpo foi encontrado jogado em um pequeno pântano nas imediações do município de Mantenópolis, próximo à conhecida Chácara dos Americanos. A vítima, carinhosamente conhecida como “Tiquinho”, foi  morta brutal e vilipendiosamente cruel, já que as características dos ferimentos remetem à ideia de que, mesmo depois de morto, continuou sendo esfaqueado, em face da quantidade de perfurações profundas em vários pontos do corpo, e sua moto tomada de assalto, que serviu aliás para que os criminosos empreendessem fuga.

O processo investigativo conjunto, envolvendo as polícias militar, civil e ministério público local, levantou suspeitas do crime em questão diretamente imputadas contra dois indivíduos, também moradores do município, sendo um deles aliás, residente próximo ao local onde o corpo de Tiquinho foi encontrado em condição aviltante e deplorável a qualquer  ser humano, puderam identificar o local e com o mandado de prisão já expedido em mãos, foram recebidos pela Sra. Delfina, proprietária da residência em questão, e inteirada dos fatos que justificariam a presença dos policiais em sua residência, então sendo questionada sobre o acusado que estaria sendo procurado, informou-lhes que o mesmo se encontrava no interior da residência, quando foi solicitada a sua presença, e com a abordagem de prache que antecedem os mandados de prisão, leram a ordem judicial em argumento da abordagem, e prosseguiram com a ordem de prisão, sendo então o suspeito algemado e conduzido ao DPJ de Mantenópolis. Como o suspeito não empreendeu nenhuma resistência à prisão, foi apresentado sem nenhuma lesão corporal característica.

Viatura_policia_militar-300x169Quanto  ao outro indivíduo, também enquadrado na suspeita de participação passiva ou ativa no crime, não nos foram repassadas ainda quaisquer informações por constarem em sigilo investigativo, e sua divulgação poderia vir a prejudicar o êxito na identificação, localização e captura de outros supostos envolvidos  no crime em questão.

O suspeito ao ser abordado, e após ser submetido à busca pessoal para constatar possível porte de qualquer tipo de arma ou substância proibida, nada foi encontrado. Também adentrando na residência e dando busca entre seus pertences, nada foi encontrada que de antemão o incriminasse. O suspeito foi então conduzido ao DPJ de Mantenópolis, e passará por uma longa sabatina de questionamentos que venham esclarecer ou confirmar a culpa ou isenção dela, no delito que está lhe sendo imputado.

Esclarecemos que ação policial ocorreu hoje, dia 24/06/2015 às 06:00 hs, na zona rural de Mantenópolis, próximo ao sitio do conhecido na região como ‘Marquinhos”, ou imediações da chácara dos Americanos.

Nas próximas horas voltaremos com a conclusão dos depoimentos e o desfecho deste caso, que apesar de não resgatar ou trazer de volta o então falecido Tiquinho aos seus familiares, a justiça provavelmente será feita. A resposta das polícias militares foi dada em tempo hábil, ficando agora a cargo da justiça penal analisar a acusação e proceder com os trâmites que venham exemplificar e desestimular que outros se enveredem pelos caminhos do crime, vias estas que sempre remetem a uma escalada de fracasso. Partindo da premissa de geralmente, O CRIME NÃO COMPENSA.

Fonte: Site Mantenópolis