mulher de barba“Me sinto mais feminina, mais sexy, e acho mesmo que aparento isso também”. É assim que Harnaam Kaur, inglesa de 23 anos, se define após ter parado de ligar para comentários alheios e ter deixado sua barba crescer. Vítima de uma rara síndrome, ela lutou desde a puberdade contra os pelos no rosto.

Por conta da síndrome do ovário policístico, ela tem pelos no rosto, nos braços e no peito desde os 11 anos. Recentemente, Harnaam foi batizada na religião sikh, que não permite que as mulheres tirem qualquer pelo de seus corpos. Desde então, ela diz aceitar a si mesma e, por isso, se achar mais feminina e sexy, mesmo com a barba.

Assistente de professora em escola primária, a inglesa tem encontrado muita resistência por conta de sua aparência. A principal delas é de seus pais, que temem que a filha jamais arrume um marido por conta da barba. Harnaam, porém, diz que não mudará seu estilo de vida por conta de opiniões alheias: “Estou feliz”, afirma ela.