CasaAs primeiras unidades das 1,5 mil casas anunciadas pelo governo do Espírito Santo para as vítimas da chuva ficam prontas no final de fevereiro, segundo a Secretaria Estadual de Saneamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação. Os imóveis são pré-moldados e o prazo de construção de cada um é de 10 dias. O edital para a contratação da construtora vai ser lançado nesta sexta-feira (10). Ainda não foram definidos os locais de construção das casas populares.

Segundo o secretário estadual de Saneamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação, Iranilson Casado, a expectativa é que no começo do mês de fevereiro sejam dadas as primeiras ordens de serviço. Ele explicou que a montagem das casas costuma ser rápida, 10 dias, mas que o prazo também depende de os municípios terem terrenos disponíveis fora das áreas de risco.

De acordo com o governo do estado, cada casa terá 44 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Para agilizar o processo de construção, será utilizado material pré-moldado, chamado de concreto PVC. Os imóveis serão modulares e poderão, no futuro, ser ampliadas pelo próprio morador. O custo estimado é de R$ 48 mil por unidade, o que totaliza um investimento estadual de R$ 72 milhões.

A entrega das habitações vai priorizar famílias que tiveram as casas destruídas ou danificadas pelas chuvas e que estão desabrigadas. O critério de seleção será o mesmo para o programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal.

Prefeitos dos municípios afetados pelas chuvas, se reuniram nesta desta terça-feira (7) com o governador Renato Casagrande e afirmaram que as habitações são prioridade.

Habitações
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, anunciou no dia último dia 2, um plano de reconstrução após as fortes chuvas que atingiram o estado e causaram estragos em diversos municípios. Serão aproximadamente R$ 540 milhões investidos em obras de drenagem, pavimentação e reconstrução de casas e prédios públicos. Segundo o governo do estado, a expectativa é de que algumas obras sejam concluídas ainda em 2014, com apoio do governo federal.

À reconstrução das estradas serão destinados mais de R$ 200 milhões, entre rodovias municipais e estaduais. Outros R$ 45 milhões serão gastos com a construção de pontes. O plano de recuperação prevê ainda um investimento de R$ 72 milhões na construção de 1.500 casas, R$ 120 milhões na recuperação da infra-estrutura dos municípios atingidos pela chuva e mais R$ 34 milhões com a limpeza e dragagem de canais.

As chuvas que atingiram o Espírito Santo no final de dezembro causaram 24 mortes e deixaram mais 60 mil pessoas fora de casa. No total, 54 municípios foram afetados, sendo cerca de 15 a 20 com maior gravidade. Bairros inteiros ficaram isolados pela água. A chuva também destruiu lavouras, inundou pastos e danificou estradas de acesso às propriedades agrícolas. Os prejuízos do setor chegam a R$200 milhões. Para o setor, serão disponibilizados cerca de R$ 350 milhões, em linhas de crédito especiais.

Verba federal
O Ministério da Integração Nacional liberou R$ 5 milhões para as ações de restabelecimento de serviços essenciais da Defesa Civil do Espírito Santo em municípios castigados pelas chuvas de dezembro de 2013. A portaria com o repasse dos recursos foi divulgada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (8).