fachada_TCE-ES-cópia

O sinal vermelho já acendeu e o Tribunal de Contas-ES já detectou que a prefeitura de Barra de São Francisco extrapolou os limites com gastos com a folha de pagamento. De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal o prefeito pode gastar até 54% com a folha de pagamento, mas o chefe do poder executivo francisquense se achando acima da lei, como sempre tem agido desde quando assumiu os destinos do município, conseguiu chegar a 82%.

A prefeitura está na mira do Tribunal de Contas, porque ultrapassou o limite de gasto com pessoal ou a arrecadação de receitas está em desconformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal.

A atitude do prefeito Luciano Pereira (DEM), de não respeitar as leis e passar por cima de tudo, assusta os que entendem de administração, pois ele não respeita nem mesmo a Constituição Federal. O gasto de 82% com folha de pagamento é um indicativo de que ele terá inúmeros problemas com a aprovação de suas contas já no primeiro ano de exercício. E as apostas na cidade são de que antes da metade do próximo ano, os funcionários públicos já começarão a amargar os atrasos de pagamento de salários. Luciano não tem defesa neste caso e está praticamente enquadrado na lei de responsabilidade fiscal.

Leia também:

Prefeito baixa decreto de contenção de despesas em Barra de São Francisco

Luciano Pereira está entre os 30 melhores prefeitos do Brasil???

Presença de Waldeles em sessão da Câmara Municipal irrita aliados do prefeito

Máfia dos Sanguessugas: MP Federal consegue a condenação de Edinho e Fred Sampaio

A administração do atual prefeito, está superando todas as expectativas. Até mesmo os mais pessimistas não previam que ele fosse meter os pés pelas mãos tão rápido assim. Com menos de um ano de administração, ele parece tentar superar, negativamente, os prefeitos José Lauer, Enivaldo dos Anjos, José Honório Machado Waldeles Cavalcante e o próprio pai, Edinho Pereira, que na história do município é um dos piores que já ocupou o gabinete da Danton Bastos, sendo o que mais responte a processos.

Na sessão TCE-ES dessa terça-feira (19/11/2013), 12 municípios e duas Câmaras receberam parecer de alerta. As Prefeituras de Barra de São Francisco e Alto Rio Novo registram situação mais crítica. O gasto com pessoal no 2ª quadrimestre do ano foi de 82% e 89%, respectivamente. O limite legal é de 54%.

Os municípios com arrecadação orçamentária abaixo do estabelecidos são: Barra de São Francisco, Guarapari, São Gabriel da Palha, São Roque do Canaã, Cachoeiro de Itapemirim, Águia Branca, Presidente Kennedy e Ibatiba.

As que estão com as despesas de pessoal acima são: Barra de São Francisco, Água Doce do Norte, Ecoporanga, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim e Alto Rio Novo.

Os vereadores, em sua grande maioria já está “no colo” do prefeito, assistem a tudo como se nada tivesse acontecendo. O líder do prefeito na Câmara, Emerson Lima (PP), tenta esconder os problemas em seus vagos discursos e consegue o aval de alguns outros “puxa-sacos”, que não conseguem fiscalizar o que está  a um palmo do nariz. Grande parte dos empregos são indicações dos vereadores, inclusive alguns que foram eleitos na oposição e hoje,  demonstrando incompetência e falta de conhecimento do que é ser vereador, não fazem nada sem pedir permissão ao senhor prefeito.

As Câmaras de Vila Velha e Cariacica também receberam parecer de alerta. O gestor que descumprir o limite constitucional estabelecido na LRF pode receber parecer pela rejeição das contas pelo Tribunal.

Já dá para prevê o que acontecerá nos próximos dias, caso o prefeito decidida adequar o município à Lei de Responsabilidade Fiscal. Será um grande lamento, pois muitos funcionários que agora elevam o nome do prefeito, em breve podem ficar sem seus empregos.

Para completar, o prefeito Luciano Pereira está comemorando uma indicação, que ele estaria entre os melhores do país, será?