1_thi_3461__2__jpg-46890 (1)Em clima de festa, a noite da última terça-feira (19) foi marcada pela apresentação dos esportistas de destaque do Estado contemplados pelo programa Bolsa Atleta Capixaba 2013. Em um evento que reuniu cerca de mil pessoas, entre comunidade esportiva, amigos e familiares, o Governo do Espírito Santo, por meio da Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport), contemplou 126 atletas pelas suas conquistas no ano de 2012 em quatro categorias: estudantil, nacional, internacional e olímpica. O momento contou com a presença do governador Renato Casagrande, do secretário de Estado de Esportes e Lazer, Vandinho Leite, e lideranças esportivas.

Neste ano, a quarta edição do programa ampliou e beneficia 21 atletas a mais que no ano passado. O objetivo do programa é apoiar, com incentivo financeiro, os esportistas que estejam em plena atividade com reconhecidos índices de classificações em campeonatos nacionais e internacionais, e que se encontrem em fase de preparação para futuras competições.

“Estamos realizando, como em outras áreas de Governo, o maior investimento em esporte no Espírito Santo. Isso porque acreditamos ser fundamental fortalecer a pasta, que é essencial ao nosso trabalho social, para transformar a vida das pessoas para melhor e gerar oportunidades. No caso das bolsas, que cresceram a cada ano em nossa gestão, inclusive com a incorporação da ajuda de custo para campeões olímpicos, entendemos ser mais uma excelente ferramenta de apoio, de motivação e mesmo de reconhecimento dos nossos talentos desportistas. O esporte cria no ser humano o espírito de coletividade e ajuda na formação do bom caráter, valores essenciais para construirmos uma sociedade melhor”, destacou o governador.

“A ampliação do programa é um dos resultados do maior investimento da história do Espírito Santo que o Governo faz na área do esporte. É uma felicidade muito grande para nós saber que estamos possibilitando tantos horizontes para a comunidade esportiva capixaba com mais segurança e estabilidade. Estamos satisfeitos por ver a quantidade de atletas que vêm se destacando lá fora e impulsionados a trabalhar cada dia mais para atender ao grande potencial de esportistas que estão sendo formados no nosso Estado. Por isso, garanto para vocês que vamos continuar nesta linha de investimento trazendo mais estrutura, incentivos e benefícios. Estamos próximo da entrega das obras do Centro Olímpico do Espírito Santo que transformará o Estado em uma potência esportiva”, diz satisfeito o secretário de Estado de Esportes e Lazer, Vandinho Leite.

Um dos beneficiados do programa que participou do evento, Marcos Aurélio, da natação paralímpica, explica como o Bolsa Atleta contribui para que os atletas cheguem nas competições. “O programa é de extrema importância porque nos dá tranquilidade em saber que estamos treinando para competir. Usamos o incentivo para diversas finalidades como comprar material esportivo de qualidade, pagar as viagens de competições, pagar hotéis, o que para mim às vezes sai mais caro devido às minhas necessidades de adaptações e outras peculiaridades que envolvem cada modalidade. Agradeço ao Governo porque se não fossem iniciativas como esta com certeza não teria chegado aonde cheguei. É maravilhoso ver quando o nosso esforço é reconhecido e retribuído”, disse satisfeito e emocionado.

Já Fábio Luiz, atleta medalhista olímpico do vôlei de praia, está no terceiro ano de benefício do programa e fala do equilíbrio esportivo. “O Bolsa Atleta é sucesso absoluto. O programa permite que os atletas foquem somente na parte de treinos e competições e isso é que faz toda a diferença para se alcançar lugares cada vez mais altos no pódio. E outro ponto que me deixa entusiasmado é que este é um programa pensado para várias categorias, cada qual com a suas necessidades. Todos os envolvidos no programa estão de parabéns”, diz o atleta contemplado na categoria nacional.

“O gasto de um atleta com especialistas que ajudam a nos manter no alto rendimento é muito grande. E o programa também vem para facilitar a formação de uma estrutura de equipe para o atleta. Me esforcei para chegar até aqui e permanecer na área esportiva, porque muitos desistem no meio do caminho justamente pela falta de recurso”, contou o jogador de futevôlei Rodrigo Lopes que recebe pela primeira vez o auxílio do programa.

Omar Siñeriz, pai da atleta Mayra Siñeriz, fala do desenvolvimento da filha na ginástica rítmica desde que foi contemplada pelo programa no ano passado. “O programa é um estímulo importante e uma ajuda econômica bem-vinda porque viver profissionalmente do esporte custa dinheiro. Minha filha vem evoluindo e o Governo tem boa responsabilidade sobre isso porque ajuda no desenvolvimento dela com programas como o Bolsa Atleta e o Comete Espírito Santo que possibilitam que ela represente bem o Estado e o país em várias competições. Hoje é ela mais focada no esporte e consegue alcançar metas e resultados”.

Programa

Com o objetivo de possibilitar a continuidade de treinamento a atletas e paratletas que tenham obtido destaque em suas modalidades esportivas, o Governo criou em 2009 o Programa Bolsa Atleta Capixaba. Desde então já foram beneficiados 387 esportistas de alto rendimento, com um investimento de mais de R$ 6 milhões.

Os beneficiados são divididos em três categorias: Bolsa Atleta Estudantil, Bolsa Atleta Nacional e Bolsa Atleta Internacional. Eles recebem mensalmente, por um prazo de um ano, valores de R$ 500,00, R$ 1,5 mil e R$ 2 mil, respectivamente.

Em 2012, a edição veio com mais uma categoria, o Bolsa Atleta Olímpico/Paralímpico. A nova bolsa é voltada para os atletas ou paratletas que conquistam medalhas em Jogos Olímpicos ou Paralímpicos.

A nova modalidade do Bolsa Atleta Capixaba oferece incentivos nos valores de R$ 5 mil para medalhistas de ouro, R$ 4 mil para medalhistas de prata e R$ 3 mil para medalhistas de bronze.

Evolução do programa

Desde a primeira edição o programa cresce em bom ritmo. Em 2010, foram oferecidas 55 bolsas (05 estudantis, 40 nacionais e 10 internacionais). Na segunda edição, o número praticamente dobrou e 100 atletas passaram a ser atendidos (30 bolsas estudantis, 60 nacionais e 10 internacionais). Já em 2012 o quantitativo não mudou, mas a Sesport ampliou o incentivo para os atletas e paratletas olímpicos com 05 bolsas. E em 2013, o programa chega a sua 4ª edição com um aumento de 22 bolsas o que possibilita beneficiar 127 atletas com um investimento de mais de R$ 2 milhões.