Uma curta frase dita pelo meia Júlio Baptista na noite deste sábado, no Maracanã, promete ser uma das principais polêmicas desta 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Durante a partida que terminou com a vitória do Vasco por 2 a 1, o jogador do Cruzeiro disse o que parece ser “faz logo outro” para o zagueiro adversário Cris. Naquele instante, aos quatro minutos do segundo tempo, os cariocas venciam por 2 a 0.

Após a partida, em entrevista ao SporTV, Júlio Baptista não negou a frase, mas explicou que o contexto era outro, numa discussão com Cris.

– A gente estava discutindo, e ele falou para amaciar: “Vai, amacia, pô’. Falei: “Vai lá e faz o terceiro”. Coisas do jogo, que acontecem. Poderiam pegar a frase inteira, pegaram só o momento que falei “faz o terceiro”. É normal, as pessoas podem interpretar de qualquer forma que a gente está tentando amaciar, mas em nenhum momento isso aconteceu, tanto que tentamos fazer o segundo. O primeiro foi feito, o segundo não conseguimos fazer, e infelizmente acabamos perdendo o jogo – disse o jogador na saída do estádio.

A declaração gerou indignação entre dirigentes de Portuguesa, Criciúma, Bahia, Fluminense e Coritiba, concorrentes na luta contra o rebaixamento. Segundo o blog Bastidores F.C., eles já estudam uma forma de agir contra Vasco e Cruzeiro na CBF e no STJD.

Júlio Baptista; Cruzeiro; entrevista (Foto: Reprodução SporTV)Júlio Baptista disse que frase foi dita em meio a
uma discussão com Cris (Reprodução SporTV)

Apesar da explicação de Júlio Baptista, o ex-jogador e comentarista Roger Flores disse ter entendido de outra forma, como se, de fato, o jogador do Cruzeiro sugerisse ao adversário que o Vasco fizesse logo o terceiro gol para amenizar a vida do clube carioca na competição.

– Lógico que ele vai tentar se defender, porque não é uma atitude correta de um atleta de futebol. Enxerguei de outra maneira, ali ele diz claramente: tenta logo fazer outro para vocês não passarem mais sufoco. Pelo menos ele se expôs, deu a declaração dele.

O técnico do Vasco, Adilson Batista, foi perguntado sobre o assunto na entrevista coletiva. Disse que, na opinião dele, o meia estaria apenas ironizando as chances de gol desperdiçadas pelos cariocas.

–  Acho que, naquele momento em que o Júlio entrou, o  Edmilson teve duas situações de gol. Thalles, Pedro (Ken) e Robinho também quase marcaram. Acho que foi mais pelo lado de “vocês não querem fazer o terceiro?”. Nosso time estava prestes a fazer o terceiro e liquidar. O Cruzeiro já está pensando em 2014, mas é evidente que dificultou e valorizou nossa vitória. Não vamos tirar o mérito do Vasco, que jogou bem.

– A gente vê que ele não estava discutindo com o Cris, mas foi muito importante ele se explicar para a nação cruzeirense – ressaltou.

O meia Éverton Ribeiro, após o jogo, em entrevista ao SporTV, disse que esse assunto nem foi comentado no vestiário.

– Não fiquei sabendo disso. Acho que ele deve ter falando para a gente fazer mais um e empatar logo o jogo.