texto: Carlos Madureira

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+Sia0Quando Raquel Felipe Fonseca descobriu que estava grávida, como qualquer mulher que deseja ser mãe, ficou imensamente feliz, e ainda mais ao saber que daria a luz a duas lindas meninas, teve uma gravidez normal, fez o pré natal, exames, foi tudo muito bem. Foi então que na hora da cesariana que viram que elas tinham uma má formação, por um instante nem sabiam qual era o sexo dos bebês.

Sensibilizada com a situação,  Ednéia do Carmo Cardozo passou a conviver com os problemas de Raquel e até acabaram comadres. Conta ela que a partir de então, várias foram as visitas para Vitória, ficando internadas mais de um mês. As crianças nasceram, passaram por cirurgias corretivas mas nem tudo acabou. Até o momento usam bolsas de colostomia, pois elas não possuem o intestino grosso e nem o anus aberto. Os médicos informaram que com 6 meses fariam uma reavaliação do estado clinico, e hoje não sabem mais, e já se passaram 3 anos, elas nasceram 17 de janeiro de 2011.

Foi um caso raro para ciência, as duas foram geradas em um só cordão umbilical, por isso precisam fazer várias outras cirurgias. Elas foram atendidas em dois hospitais públicos, e até hoje não foi remarcada nenhuma cirurgia.

Elas já vão completar três anos. Até o juiz da vara da infância , já mobilizou mandando uma carta para o diretor do hospital, mas não teve sucesso.

Raquel afirma que precisa de apoio de alguém com poder ou entidade para ajudar essas duas crianças, para aliviar o sofrimento delas e de sua família. Se o Estado não tem solução então que se encaminhe para outro que tenha solução. Ela vive com beneficio de uma “bolsa família”e de doações de amigos e vizinhos. A prefeitura ajuda com as bolsinhas, mesmo assim passam aperto, precisam de ajuda e solução se possível.

Telefone de contato para ajuda:  9975-3880 (Edinéia) / 9869-3008/ 3756-05006

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+fgtfdg0 SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+Fotos-1-0010 SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+Fotos-6-0010