SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+9bc238e8-eca8-48b9-921d-0bb979a17b6a_20O governo da Somália executou neste sábado (17) um homem condenado por assassinar um jornalista, segundo fontes militares. Esta foi a primeira pena de morte para alguém acusado por este tipo de crime, no país considerado um dos mais perigosos para os profissionais da mídia. As imagens são fortes.

Durante seu julgamento, Abdi foi acusado ainda de ter envolvimento com o grupo al-Shabab, um dos braços da Al-Qaeda na Somália.

A execução foi realizada por um pelotão de fuzilamento em uma praça da capital Mogadíscio. Ele foi condenado em março e seu recurso foi negado pela Justiça. A morte do assassino é um marco na história do país, após anos de impunidade a crimes cometidos contra jornalistas.

O homem, identificado como Aden Sheikh Abdi, foi condenado por matar o repórter Hassan Yusuf Absuge, da Rádio Maanta, em setembro do ano passado.

A Somália é um dos países mais perigosos para profissionais da mídia. Somente no ano passado, 18 repórteres foram mortos. De acordo com as autoridades, membros do Al-Sharab, donos de terras, criminosos e até agentes do governo são instruídos para matar jornalistas.

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+7f745ee7-78dc-4b89-829a-83e30c3b8b08_40 SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+9bc238e8-eca8-48b9-921d-0bb979a17b6a_2 (1)0 SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+548efea9-8a6f-4269-9362-ea7d8462dfa0_60 SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+ba9dafc8-15ad-4c1c-bda0-9b86399bbc1c_10 SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+e689242f-fd6d-4962-82d5-6abc4daff422_50