SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+DSC004277xAs secretarias municipais de Barra de São Francisco foram instaladas no antigo Colégio Santa Terezinha. O imóvel foi “emprestado” para a prefeitura municipal, em regime de comodato. O projeto autorizando tudo isso foi aprovado na câmara municipal de Barra de São Francisco por unanimidade. Veja aqui

A polêmica foi criada na cidade, pois poucos entenderam o gesto de bondade do proprietário do imóvel em ceder para o município sem receber nada em troca. A partir disso, o SiteBarra tenta explicar para os internautas toda a “jogada política”.

O prédio foi sim ’emprestado’ para a prefeitura em regime de comodato, como diz na matéria do SiteBarra. No projeto está especificado que a prefeitura poderia fazer reparos e teria que pagar as despesas anuais do imóveis (manutenção, impostos, etc).

O vereador Lula Coser fez uma emenda, proibindo qualquer reforma ou construção na parte externa do imóvel, ficando assim a prefeitura autorizada a mexer como bem entender, dentro do imóvel.

Outro vereador Jessuí da Cesan, fez outra emenda, dizendo que a prefeitura só poderia pagar os impostos a partir de 2013, ficando proibida de pagar qualquer dívida anterior, caso houvesse.

E porque alguém daria um imóvel de graça para a prefeitura usar, vou também tetar explicar:

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+claudemar0O proprietário do imóvel é o senhor Claudemar Fiorotte, que ajudou na campanha eleitoral do atual prefeito Luciano Pereira. Claudemar é fiscal do estado e já foi vereador em Barra de São Francisco. Já jogou muita sujeira dos Pereiras no ventilador, mas hoje é amigo da família e foi um dos principais articuladores da campanha de Luciano.

Como era início de mandato, se o prefeito tentasse alugar um imóvel de um amigo, essa informação seria divulgada rapidamente e, provavelmente, por uma possível pressão popular, os vereadores não votariam a favor do projeto e o plano de instalar secretarias no antigo colégio iria por água abaixo.

E então, como contornar essa situação??? Simples!

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+Mai12-UN-Foto-05.03.12-G50O prefeito Luciano Pereira apresentou um projeto na Câmara, onde um imóvel estava sendo oferecido “de graça” para o município. Puxa! O município está cheio de dívida, quem dispensaria um imóvel de graça, acabando com inúmeras despesas de aluguéis.

Qual vereador votaria contra??? Nenhum!

Quem votasse contra poderia até ser acusado de tentar atrasar o município, pois estava impedindo o prefeito de acabar com despesas.

Pronto, o projeto foi aprovado por unanimidade.

Mas espere um pouco, porque o interesse de ceder um espaço tão grande, que até bem pouco tempo era muito bem alugado para uma escola particular? Com faculdades tentando se instalar na cidade e com dificuldade de conseguir imóvel para alugar e um imóvel todo sendo cedido “de graça” para a prefeitura?

Para muitos, o senhor Claudemar deveria ganhar o Prêmio Novel da Generosidade. Ninguém poderia acusar o prefeito e seu grupo de se aproveitar da situação, pois não estão ganhando nada com isso, pelo contrário, estão ajudando o município.

Cadê a vantagem nisso tudo, tento novamente explicar:

Alguém percebeu que, assim que a notícia sobre a instalação das secretaria surgiu, máquinas começaram a escavar os terrenos em volta do antigo Colégio das Irmãs? Tai a primeira vantagem. Valorização. Com o enorme fluxo de pessoas para o local, o imóvel com certeza será valorizado e lotes que estava esquecidos, só cultivando capim, agora valem muito dinheiro. Aproximadamente quatro vezes mais é o que cada lote deve custar agora. E tudo isso sem infringir qualquer lei.

Mas não para por ai:

Poucos se deram conta, ou fingiram não ver, mas o contrato de comodato diz que o Sr. Claudemar vai ceder o imóvel até o dia 31 de dezembro de 2013. O projeto de lei não diz nada a respeito dos outros três, ou talvez, sete anos de mandato do prefeito Luciano Pereira.

Dessa maneira, quando vencer o prazo de um ano, é provável que o prefeito enviará novamente a Câmara um projeto para aluguel da área, por um preço justo, estipulado pelo proprietário. Talvez esse projeto nem seja necessário, pois se os vereadores aprovarem muita verba de suplementação para o prefeito, ele pode muito bem pagar o aluguel tirando dinheiro de onde bem entender.

Mas espera mais um pouco, e a tal pressão para os vereadores não votarem a favor?

Agora a história é outra. Ruim novamente será o vereador que votar contra. A desculpa está formada. Toda a estrutura está montada, foram gastos sabe-se quantos mil reais em reformas, instalações telefônicas, internet, entre outros. Sem falar que as secretarias estão funcionando muito bem no local, a população já se acostumou com tudo.

É viável jogar fora todo este investimento fora e sair procurando vários imóveis para alugar? Provavelmente não.

Então, prefeito e seu amigos definirão um “preço justo” e o contrato de aluguel será assinado, mais uma vez, com tudo dentro dos conformes, com aprovação da câmara de vereadores e com aplausos novamente para Luciano e Claudemar, afinal de contas estão pensando no bem do município.

E ainda tem mais, o imóvel, que quando chegar a esse ponto será a menina dos olhos do prefeito, será tão bom para a prefeitura que pode surgir um projeto de compra. Isso mesmo, a prefeitura pode comprar o imóvel, por um bom preço, já que a área agora está muito valorizada.

E então, foi ou não foi uma jogada de mestre?

O Prêmio Nobel vai não só para Claudemar, mas também para Luciano. Mas não será o Prêmio da Generosidade, e sim o Prêmio Nobel da Esperteza.

A sugestão é que o troféu seja em formato de uma Águia.