Barra de São Francisco nunca imaginava que um dia seria alvo das atenções da mídia e das autoridades com relação a sua produção de uvas. Hoje a produção é uma realidade em diversos Córregos do município como Córrego do Panorama, São João de Itaperuna, Córrego do Engenho, Alto Paulista e Itaúnas, ao todo 8 produtores estão comercializando o produto.

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+IMG_7362

A praça Central de Barra de São Francisco este ano mais uma vez esta com a barraca montada, onde os produtores estão comercializando a fruta, onde a bandeja com aproximadamente 1 Kilo  é vendida a (R$ 5,00 reais)

Leia também:

Barra de São Francisco é um dos polos produtores de uva do ES

Em 2012, produtores tiveram vendas recordes de uva em Barra de São Francisco

Anteriormente a proposta que saiu de um encontro na Igreja Católica, quando o pároco Padre Edson resolveu pedir aos pequenos produtores que plantassem as hastes doadas pelo Incaper e com apoio técnico da Prefeitura Municipal, jamais poderiam supor que esta fruta modificasse o comportamento desses produtores rurais acostumados a terem pomares limitados em suas propriedades.

Os municípios que integram o polo da uva no Espírito Santo: Barra de São Francisco, Mantenópolis, Ecoporanga, Santa Teresa, Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina, Domingos Martins, Marechal Floriano, Venda Nova do Imigrante, Conceição do Castelo e Alfredo Chaves, estão modificando o comportamento dos produtores de fruticultura no Estado.

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+IMG_7364

O Polo de Uva é um dos 12 organizados pelo Governo do Espírito Santo, por intermédio da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em parceria com as prefeituras, para desenvolver a fruticultura, considerada por especialistas uma excelente opção de diversificação na propriedade.

As bases para a implantação dos polos seguem lógica da diversificação da produção estadual, valorizando as potencialidades e as vocações regionais, com o propósito de gerar emprego e renda para os agricultores, especialmente os familiares, contribuindo dessa forma para a descentralização e para a harmonização do desenvolvimento.

Barra de São Francisco  no ano passado, a primeira colheita superou as expectativas e perto de 10 toneladas foram às mesas dos francisquenses. Naquela oportunidade, cada quilo da fruta saia por R$ 6,00 e é este o preço que os produtores esperam colocar para a venda do que produzirem. O aumento da produção se dá também pelo motivo de que vários produtores ampliaram suas áreas de plantio e outros produtores também aderiram ao programa.

Leia também:

Os 12 Polos de frutas ativos no Estado recebem periodicamente reforço de ações complementares de mudas, infraestrutura de comercialização, dentre outras, no sentido de fortalecer esses arranjos produtivos. Para implementar esses arranjos, Seag já adquiriu até o momento 1,4 milhão de mudas e distribuiu por meio do Incaper esses materiais genéticos para 50 municípios.