SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+igrejaEm duas cidades em pontos diferentes do Espírito Santo casamentos de papel passado, véu e grinalda viraram coisa rara. Em São Domingos do Norte – município agrário de 8 mil habitantes do Noroeste capixaba apenas 20 matrimônios foram oficializados em 2011 no Cartório de Registro Civil e Tabelionato. Em compensação, o número de divórcios acompanhou a estatística do baixo número de casamentos na divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que em São Domingos do Norte apenas 19 casais procuraram a lei para se separar.

Já em Divino do São Lourenço, no Sul do Estado, muita gente também pensa duas vezes antes de se casar. Lá apenas 15 casais formalizaram a união. São Domingos do Norte se emancipou de Colatina em 1988 e ganhou vida própria com o café e criação do camarão de água doce.

Os casais preferem a modalidade de união estável por que garante os mesmo direitos do casamento civil após a convivência de um ano e um dia sob o mesmo teto,”atribui o tabelião Vandy Volz ao confirmar o baixo índice de casórios em São Domingos do Norte.

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+casamentoNa sexta-feira, 28 O tabelião Vandinho como é conhecido lavrou a última certidão de casamento emitida em 2012, subindo para 21 o número de casamentos este ano, um a mais em relação ao ano passado. Já o padre Antônio Paulo Mascarenhas França, 45 anos não concorda com a avaliação de que os dominguense preferem se amasiar ao casamento religioso com efeito civil, em decorrência da formação do povo onde mais de 70% são católicos.

Pelo livro de registros da Igreja Matriz de São Domingos do Norte, 34 matrimônios foram sacramentados por padre Paulo em 2011. “Existem casos em que a Igreja libera o casamento sem efeito civil, como viuvez, casais que vivem juntos há muito tempo ou com filhos que não chegam ao cartório. Mas são casos especiais que precisam de autorização do bispo diocesano Dom Décio Zandonade”, disse o padre.

Baiano de Jequié, padre Paulo lembra que passou por paróquias maiores com menos casamentos que São Domingos do Norte. Pelo livro de registro da Igreja Matriz em 2012 foram feitos 21 matrimônios. Sem espaço para festas, ou opção de comprar vestidos de noivas, o jeito é alugar os cerimoniais em São Gabriel da Palha ou improvisar no único clube da cidade diz a cerimonialista Margarida Stein.

Ela e sócia Marilene Chiabai prepararam festas e eventos e os raros casamentos acabam caindo em suas mãos. “É pouco mesmo, mas não isso não atrapalha nosso serviço. “Sonho em abrir um cerimonial no terreno ao lado da minha casa para suprir essa demanda”, diz Margarida.