Um novo pavilhão para a secretaria municipal de saúde de Barra de São Francisco faz parte dos planos do prefeito eleito de Barra de São Francisco, Luciano Pereira (DEM).

Pensando nisso, os vereadores que vão assumir em 2013 já pensam em ajudar o novo prefeito. De acordo com informações, alguns vereadores já abriram mão de ficar na nova câmara, para que o prédio, que custou mais de R$ 1 milhão, seja usado pela secretaria municipal de saúde, tornando-se o “Novo Pavilhão Municipal”.

Como o prédio é grande, com muitas salas, a ideia é concentrar todo o atendimento da saúde em um só local. A ideia vem sendo discutida nos bastidores e fontes ligadas a Luciano afirmam que essa ideia é aprovada por ele.

O vereador Dr. Aloysio (PDT) tem como proposta também, que a Câmara devolva para prefeitura R$ 1 milhão quem tem em caixa, assim, Luciano começaria o ano com dinheiro em caixa para iniciar obras, principalmente de calçamento, pois o atual prefeito, Waldeles Cavalcante (PSC), deixará muitas ruas em estado crítico e muitas obras pela metade.

A ideia da devolução proposta por Dr. Aloysio está sendo avaliada por outros vereadores, mas o medo é que o dinheiro seja gasto com outro propósito. Vereadores já temem que Luciano insista na ideia da prefeitura comprar o prédio do antigo colégio das freiras (Santa Terezinha). No local já funcionou a UNESF e hoje funciona o Colégio Pitágoras e uma faculdade de Ensino à Distância.

Alguns vereadores também não querem abrir mão da nova câmara. Tentamos falar com alguns dos novos vereadores, mas até o momento nenhum  se manifestou sobre o assunto.

Agora só depende dos vereadores para que o pavilhão municipal seja no novo prédio. Alguns dizem que a Saúde de Barra de São Francisco merece um prédio como aquele e que não há necessidade da nova câmara ter um espaço tão grande como esse. Para essas pessoas, é melhor ter prioridade para a saúde que para o conforto dos vereadores. Outros já pensam diferente, entre eles a maioria dos vereadores, é claro. Esses acreditam que os novos vereadores devem ir para a nova câmara, cada um em sua sala, pois trabalham muito e precisam de mais espaço para atender seus eleitores.